O Hospital Infantil de Joinville atingiu a ocupação máxima nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) nesta quarta-feira (29). Os 50 leitos estão ocupados e algumas internações estão sendo feitas no pronto-socorro. Além disso, os 110 leitos de enfermaria estão preenchidos e ainda há 20 pacientes internados no Pronto-Socorro.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

O alto índice de internações por causa de dengue e doenças respiratórias é o principal motivo para a lotação. Com isso, pacientes que precisarem ser hospitalizados devem ser transferidos para outras cidades. O local diz estar trabalhando com capacidade máxima e com quadro funcional completo. No pronto-socorro, são cinco médicos, três pediatras, um ortopedista pediátrico e um cirurgião pediátrico. Além dos residentes que atendem sob supervisão dos demais plantonistas.

Pacientes diagnosticados com dengue chegam a esperar até dois dias para internação entre tentativas em Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Hospital Infantil. 

Pacientes com dengue sofrem em fila por internação em Joinville

Continua depois da publicidade

Desde 1° de janeiro de 2023, Joinville já confirmou mais de 1,4 mil infecções por dengue e uma morte em decorrência da doença. Os bairros com mais casos são o Comasa, com 248 confirmados, Bom Retiro (139) e Nova Brasília (133). O pico de confirmação foi na semana de 18 de março, quando 406 pessoas foram diagnosticadas.

Com a epidemia da doença na cidade, somada a alta demanda de pacientes com sintomas gripais, as unidades de saúde de Joinville têm registrado filas e horas de espera para os atendimentos. Em vista de desafogar o sistema público de saúde, o município anunciou a criação de uma central especializada para dengue para pacientes a partir dos 15 anos que apresentem sintomas leves e moderados da doença. Para casos graves, a referência continua sendo as UPAs.

Joinville terá “Dia D” contra dengue em abril; confira quais bairros devem receber ações

A unidade, que fica na Unisociesc Campus Park, no bairro Boa Vista, abriu na terça-feira (28) e, neste primeiro dia, 210 pessoas foram atendidas.

Em 2022, Joinville registrou 21,3 mil casos de dengue e 19 mortes. No ano passado, de acordo com o levantamento nacional, Joinville chegou a ter 21.420 casos prováveis da doença, como denomina o Ministério da Saúde, se tornando a quarta cidade com mais casos no país. Os números indicam uma incidência de 3.542 casos a cada 100 mil habitantes.

Continua depois da publicidade

Estado decreta situação de emergência

A dengue também é uma preocupação em outras cidades do Estado e, após o aumento de casos, o governo do Estado decretou situação de emergência para tentar melhorar os espaços, que segundo a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, não são adequados na maior parte das unidades.

A medida foi formalizada na terça-feira em edição extraordinária do Diário Oficial do Estado (DOE) e prevê a reforma de seis hospitais estaduais da Grande Florianópolis.

Leia também

Dengue e doenças respiratórias pressionam sistema de saúde de Joinville

Pacientes esperam durante horas por atendimento médico em unidades de saúde de Joinville

São Francisco do Sul suspende aulas em centros de educação infantil após surto de mão-pé-boca

Destaques do NSC Total