nsc
hora_de_sc

Pandemia

Idosos contaminados por coronavírus em asilo de Antônio Carlos encerram período de isolamento e estão curados

Pacientes e funcionários positivados para Covid-19 em abrigo passaram 14 dias em isolamento social

09/04/2020 - 16h07 - Atualizada em: 09/04/2020 - 18h56

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
idosos recuperados coronavírus
(Foto: )

Sete idosos que testaram positivo para coronavírus em um asilo de Antônio Carlos, na Grande Florianópolis, encerraram o período de isolamento - de 14 dias - nesta quinta-feira (9). Todos estão na casa de repouso e em bom estado de saúde, informou a Secretaria de Saúde do município. Outros duas pessoas com mais de 60 anos, que também foram contaminados no abrigo, morreram em decorrência do Covid-19.

Coronavírus: casos confirmados alertam para cuidados especiais com idosos em asilos

O último óbito relacionado ao asilo foi confirmado nessa quarta-feira (8), em coletiva de imprensa do governo de Santa Catarina. A vítima era um senhor de 79 anos, que foi hospitalizado em Florianópolis depois de ser infectado pela doença. Outros três funcionários do abrigo também concluíram o período de afastamento e passam bem.

Segundo o secretário de Saúde do Estado, Helton Zeferino, o governo considera curados os pacientes que passaram pelo período de incubação do vírus com saúde.

- A partir dos 14 dias cumprido isolamento, sem apresentar sintomas de gripe e para efeitos da epidemiologia, são considerados curados - disse o secretário.

Os testes foram aplicados em 28 idosos e 23 funcionários da casa de repouso. Segundo a Secretaria de Saúde de Antônio Carlos, os exames foram feitos em todas as pessoas que tiveram contato com o idoso de 86 anos, que havia passado pelo abrigo dias antes de testar positivo para Covid-19 e morrer no hospital.

A partir dessa sexta-feira (10), as 12 pessoas que estavam em isolamento pela doença, estão liberadas para voltar ao convívio comum, seguindo recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e demais órgãos de saúde.

O que diz a especialista

Médica infectologista, Regina Valim, esclarece que após o período de 14 dias e sem nenhuma manifestação da doença - como sintomas ou agravamento de quadro - se considera encerrado o período de incubação do coronavírus, ou seja, o período que ele poderia provocar problemas de saúde no paciente ou ser transmitido para outras pessoas.

> Em site especial, tudo sobre o coronavírus

- A princípio o período de incubação que foi observado até aqui, desse vírus é de 12 a 14 dias em média, por isso se coloca o tempo máximo. A partir de então, se consideraria que o vírus que estava na pessoa não vai mais agir. O ideal, no entanto, é refazer os testes após esse tempo, para confirmação - explica.

Colunistas