nsc
hora_de_sc

PROTESTO

Indígenas alojados no Tisac cobram construção de Casa de Passagem

Em outubro do ano passado, prefeitura se comprometeu a construir abrigo provisório com contâineres, que ainda não foi entregue

22/02/2019 - 19h02

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
(Foto: )

Um grupo de indígenas do povo Kaingang realizou protesto no Centro de Florianópolis na tarde desta sexta-feira (22) para cobrar da prefeitura a construção de uma casa de passagem. Os kaingangues vêm à Capital durante o verão para vender artesanatos e ficam alojados no Terminal de Integração do Saco dos Limões (TISAC). Fora o pedido da casa de passagem, o protesto pedia o cumprimento de um acordo de entrega de um local provisório para a hospedagem.

Em 30 de outubro de 2018, um termo de compromisso foi assinado pela Prefeitura de Florianópolis com a promessa de que um espaço seria disponibilizado para que os indígenas pudessem sair do TISAC. O prazo de entrega era 15 de dezembro do ano passado.

O acordo indica que a Casa de Passagem para os indígenas deve ser construída pelo município, com recursos próprios, até o dia 1º de julho de 2019. Ela deve ficar em um terreno próximo ao Tisac.

Diorgenes Pandini, DC
Indígenas ficam alojados no terminal de ônibus desativado no bairro Saco dos Limões
(Foto: )

Em nota, a Secretaria de Assistência Social da prefeitura informou que assinou ordem de serviço para comprar contêineres e tendas e que esse material deve chegar em cerca de 30 dias. O objetivo é abrigar provisoriamente os indígenas.

Já a construção da casa de passagem específica para indígenas também é alvo de processo movido pelo Ministério Público Federal em 2017. A decisão em primeira instância foi favorável, mas União e prefeitura entraram com recurso, que está em análise no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Colunistas