nsc
    dc

    Pandemia

    Início do inverno pode aumentar disseminação do coronavírus em SC

    Estudos apontam que o tempo frio e seco favorece a contaminação pelo vírus

    18/06/2020 - 04h00

    Compartilhe

    Lucas
    Por Lucas Paraizo
    Frio coronavírus
    Inverno começa oficialmente no sábado, dia 20
    (Foto: )

    Ainda faltam evidências para que seja possível dizer com certeza, mas estudos disponíveis até agora indicam que as temperaturas mais baixas podem ajudar na disseminação do novo coronavírus. É por isso que a chegada do inverno traz apreensão aos setores de saúde em Santa Catarina em um momento chave para o combate à pandemia no Estado.

    O inverno começa oficialmente no sábado (20), e chega a SC ao mesmo tempo em que o Estado reabre praticamente todas as atividades comerciais e retoma também o transporte coletivo. Com isso, a atenção tem que ser redobrada para os cuidados de higiene e medidas de prevenção contra a Covid-19.

    > Confira o mapa do coronavírus em Santa Catarina

    Conforme um estudo publicado pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, através do Centre for Evidence-Based Medicine, evidências têm apontado que as condições do tempo afetam a transmissão do coronavírus. A pesquisa destaca que o tempo seco e frio aparentemente intensifica a disseminação, e que os impactos no organismo das pessoas também reduzem a imunidade e facilitam a contaminação. O estudo deixa claro, no entanto, que ainda não existem informações suficientes para determinar os efeitos de forma clara.

    A pesquisa lembra, também, que os primeiros casos de coronavírus em Wuhan, na China, surgiram no ano passado durante a temporada de inverno no país, quando as temperaturas variam entre 1 ° C e 11 °C.

    – Temos que ter um alerta muito grande. A gente sabe que com a chegada do inverno podemos ter uma circulação de outros vírus respiratórios e a situação pode mudar. Santa Catarina tem conseguido manter um quadro relativamente confortável até agora. Apesar das coisas estarem sendo liberadas, as pessoas têm que ter muita consciência, especialmente quem está nos grupos de risco – avalia a médica infectologista Regina Valim.

    A especialista ressalta que o número de pacientes com Covid-19 internados em UTIs no Estado ainda é baixo, mas a rede de saúde precisa estar preparada com leitos “resguardados” para pessoas que irão contrair outras doenças típicas do inverno nos próximos meses, ao mesmo tempo em que o coronavírus segue circulando. Conforme os dados da Secretaria de Estado da Saúde na quarta-feira, dia 17, 61,9% dos 1.316 leitos de UTI disponíveis em SC estavam ocupados, sendo apenas 186 por pessoas com Covid-19.

    O governo do Estado não divulgou ainda ações específicas de combate ao coronavírus por causa do inverno, mas reforçou a campanha de vacinação contra a gripe. A estratégia foi adotada no país inteiro com dois objetivos: manter a população imunizada, reduzindo a ocupação hospitalar, e também facilitar o diagnóstico da Covid-19. Conforme a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC (Dive), é mais rápido diagnosticar pacientes com coronavírus quando a pessoa já é vacinada contra a gripe, pois as doenças têm sintomas parecidos.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas