nsc

Campeonato Brasileiro

João Paulo, ex-Avaí, garante vitória da Ponte na Ressacada

Time de Campinas impõe quinta derrota ao Leão e assume a liderança da Série B

11/09/2020 - 20h11 - Atualizada em: 11/09/2020 - 20h44

Compartilhe

Por Márcio Serafini
João Paulo, de pênalti, garantiu a vitória da Ponte na Resacada
João Paulo, de pênalti, garantiu a vitória da Ponte na Resacada
(Foto: )

Com a marca da Lei do Ex, o Avaí conheceu nesta sexta-feira (11) sua quinta derrota em oito jogos na Série B do Campeonato Brasileiro. João Paulo, craque do Catarinense do ano passado pelo Avaí, marcou em cobrança de pênalti o gol da vitória da Ponte Preta por 1 a 0, na Ressacada.

O time de Campinas mostrou organização e potencial para brigar pelo acesso. Deixa Florianópolis líder, com 17 pontos, à frente do Paraná pelos gols marcados e do América-MG pelo saldo. Em quarto, vem a Chapecoense, com 16. Mas, detalhe importante: tem dois jogos a menos do que o trio da ponta.

Já o Avaí preocupa. Com três vitórias e cinco derrotas, está em 11º lugar e pode perder mais duas posições neste sábado. Vai ao Nordeste em busca de reabilitação. Na terça-feira (15), enfrenta o Confiança, em Aracaju (SE).

Essa foi também a quinta vitória da Ponte em confrontos diante do Avaí. Com isso, desempatou um retrospecto, até então, rigorosamente equilibrado, com quatro vitórias catarinenses e quatro empates.

Primeiro tempo

Com alternâncias de domínio, Avaí e Ponte fizeram um primeiro tempo movimentado e agradável. Cada time finalizou sete vezes. Se não chegaram a operar milagres, os goleiros Lucas Frigeri e Ivan estiveram longe de ser espectadores: interviram em várias oportunidades para manter o 0 a 0.

Organizado, o Avaí encontrou o melhor caminho pela direita, com Kelvin aberto. Aos nove minutos, ele fez sua jogada característica, puxou da ponta para o meio e bateu de esquerda, para defesa de Ivan. Valdívia ainda desperdiçou uma chance clara, na pequena área, quando cabeceou no susto, para fora, em um cruzamento que, claro, veio da direita.

A Ponte reagiu quando conseguiu liberar seus volantes Dawhan e Luís Oyama, saindo pelo meio, o que lhe garantiu maior posse de bola na primeira etapa. Na melhor chance dos campineiros, Moisés bateu da entrada da área e Frigeri pegou. Aos 38, de novo grande chance para Moisés, que, dentro da área, mandou por cima.

A nota a lamentar do primeiro tempo foi a saída do capitão Betão, lesionado, aos 25 minutos. Logo que ele, homenageado por completar 200 jogos com a camisa avaiana, assim como o atacante Rômulo.

Segundo tempo

É manjado, mas funciona: o apoio de Apodi, que o Avaí já enfrentou nos tempos de Chape, ajudou a Ponte a abrir a vantagem. O lateral contou, é verdade, com a falta de marcação, o descuido de Valdívia, para construir a jogada pela direita e mandar a bola para a área, por baixo. Pedro Castro tentou dominar, perdeu a posse de bola, e ao tentar recuperá-la, atingiu o calcanhar de Moisés. Sem querer também é pênalti.

Na cobrança, prato cheio para a Lei do Ex: João Paulo, craque do Catarinense de 2019 e autor de 10 gols pelo Avaí no ano passado, cobrou no canto esquerdo de Frigeri, com categoria. Ponte 1 a 0. Foi o sexto gol de João Paulo nesta Serie B - ele está apenas um atrás do artilheiro Léo Gamalho (CRB).

Imediatamente, Geninho mexeu. O meia Adryan, enfim, estreou, no lugar do volante Ralf. E Valdívia – sob forte suspeita de que sua titularidade acabou - deu lugar a Rildo, de volta após a lesão no Catarinense.

A Ponte, porém, a partir daí controlou o jogo, e raramente foi ameaçada. Com três atacantes, o Avaí teve insistência, algum volume, mas pouca efetividade.

Ainda assim, criou, aos 27, a sua melhor chance do jogo. Rildo fez ótima jogada e poderia finalizar, mas Daniel Amorim se antecipou ao próprio companheiro e soltou a bomba. Ivan fez grande defesa e salvou a Ponte.

No desespero, até Frigeri foi para a área em um escanteio nos minutos finais. Mas como o Avaí foi pródigo na arte de desperdiçar essas cobranças, o lance resultou num contra-ataque da Ponte. Com Frigeri fora do gol, João Paulo, quase rente à linha lateral, arriscou de longe. Mesmo a favor do vento, errou o alvo, evitando que a Lei do Ex se aplicasse em dose dupla na Ressacada.

Avaí 0

Lucas Frigeri; Arnaldo (Lourenço), Rafael Pereira, Betão (Sallinas) e Leonan; Ralf (Rildo), Jean Martim, Pedro Castro e Valdivia (Adryan); Kelvin (Vinícus Jaú) e Daniel Amorim. Técnico: Geninho

Ponte Preta 1

Ivan; Apodi, Wellington Carvalho, Alisson e Guilherme Lazaroni; Dawhan, Luís Oyama (Bruno Reis) e João Paulo; Moisés (Luan Dias), Matheus Peixoto (Osman) e Bruno Rodrigues (Guilherme Pato). Técnico: João Brigatti

Gol: João Paulo, aos 9min, no segundo tempo

Arbitragem: Jefferson Ferreira de Moraes, com Cristhian Passos Sorence e Tiago Gomes da Silva (trio de GO).

Cartões amarelos: Jean Martin, Leonan (A); Bruno Rodrigues (P).

Local: Ressacada

Colunistas