O corte de árvores que estão próximas à fiação elétrica entrou em debate na Câmara de Vereadores de Joinville na terça-feira (22). A discussão se deu após alguns casos do tipo acontecerem na região do Quiriri, deixando moradores sem luz. 

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

No encontro, a Secretaria de Meio Ambiente (Sama) afirmou que os moradores podem fazer o corte de árvores desde que tenham laudo da Defesa Civil. Já o gerente-regional da Celesc, Wagner Vogel, relatou que o serviço mais executado pela companhia na região da Área de Proteção Ambiental (APA) Dona Francisca é a poda de árvores. 

O presidente da comissão de Urbanismo, Wilian Tonezi (Patriota), contou que atendeu um morador que já possui o documento há dois anos, mas não fez a remoção da árvore em virtude do custo do trabalho, que pode custar até R$ 1,5 mil. Para ele, o correto seria a Defesa Civil ter uma equipe para esse tipo de serviço e sugeriu uma alteração na legislação para possibilitar que a atividade seja feita pelo órgão. 

Na próxima terça-feira (29), os vereadores vão debater uma proposta que beneficia moradores que não têm recursos para custear a remoção de árvores.

Continua depois da publicidade

Além disso, o texto, ainda em fase de elaboração pelo gabinete do vereador Adilson Girardi (MDB), prevê que a prefeitura de Joinville faça a remoção da vegetação em imóveis particulares se o proprietário do imóvel estiver cadastrado no Cadastro Único (CadÚnico).

Leia também

Como vai funcionar aplicativo de transporte exclusivo para mulheres em Joinville

Emenda em Joinville quer eliminar possibilidade de afastamento relâmpago de prefeito

Morre radialista e ex-vereador de Joinville Aymoré do Rosário, o “Homem do gibi”

Destaques do NSC Total