nsc
an

Chuvas

Joinville registrou quase 170 milímetros de chuva acumulada na virada do ano

Defesa Civil ainda realiza atendimentos e percorre a cidade no início da tarde desta sexta-feira (1º)

01/01/2021 - 11h56 - Atualizada em: 01/01/2021 - 12h32

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
foto mostra caminhão afundado em uma rua cheia de água
Várias ruas de Joinville registraram pontos de alagamento
(Foto: )

Joinville registrou um dos piores temporais dos últimos 12 meses na noite de Ano-novo. A chuva forte começou por volta das 22 horas de quinta-feira (31) e continuou durante a madrugada de sexta (1º). Segundo a Defesa Civil, foi registrado um acumulado de 168 milímetros em 24 horas — a maior parte deste volume, entre 22 horas e meia-noite. 

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

Ainda não foram contabilizados todos os estragos, entre alagamentos de casas, deslizamentos de terras, quedas de árvores, de postes e de muros, mas o número é alto e as equipes da Defesa Civil ainda estavam percorrendo a cidade para prestar atendimentos ao meio-dia desta sexta-feira.

Os bairros mais afetados foram na Zona Leste, ainda que todas as regiões de Joinville tenham sido afetadas. Na rua Jacutinga, no bairro Iririú, uma casa ficou quase totalmente destruída e os moradores precisaram deixar o local. Na rua Marabá, no bairro Floresta, um muro desabou sobre uma casa. Na região central, também foram registrados pontos de alagamento, principalmente nos locais próximos ao rio Morro Alto.

foto mostra rua Otto Benack, no bairro Bom Retiro, alagada
Rua Otto Benack, no bairro Bom Retiro, ficou totalmente alagada
(Foto: )

São Francisco do Sul foi a cidade que registrou maior acumulado de chuvas neste período: foram 212 milímetros em 24 horas, de acordo com a Defesa Civil. As equipes estão em alerta para a possibilidade de mais chuvas, já que o solo continua encharcado, o que pode causar mais deslizamentos.

— Nessa época é comum o registro de temporais como este, mas não houve acúmulo de água como o desta noite em 2020. A última ocorrência semelhante foi em 2019. O que houve no último ano foram registros de vendavais, como o ciclone-bomba em 30 de junho — analisa o coordenador Jean Marchesini. 

O Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville também atuou durante a madrugada. Foram necessárias seis viaturas e um caminhão para realizar os atendimentos. 

Segundo os bombeiros, houve queda de muro e deslizamento de terra nas ruas Das Gaivotas, Xaxim, Iririú e Tangará. Às 8h55, os bombeiros prestaram apoio aos profissionais do Centro Bem Estar Animal, no bairro Vila Nova, que precisaram ser levados à unidade em uma embarcação para alimentar os animais internados, porque a estrada estava alagada.

foto mostra rua nove de março alagada
Ruas do Centro, como a Nove de Março, também ficaram alagadas
(Foto: )
foto mostra igreja alagada, com a água quase cobrinco o encosto dos bancos
Paróquia Santo Antônio, na zona Norte de Joinville, foi atingida pela enxurrada
(Foto: )

Leia também:

> Após 24 anos, Joinville começa uma gestão sem participação do MDB na prefeitura

Colunistas