nsc
    hora_de_sc

    Violência

    Jovem é agredido por segurança em supermercado de shopping em Florianópolis

    Renan Rodrigues, 27 anos, diz que foi acusado de furto pelo segurança 

    09/01/2020 - 20h02 - Atualizada em: 10/01/2020 - 09h13

    Compartilhe

    Lucas
    Por Lucas Paraizo
    Renan Rodrigues
    Renan Rodrigues, 27 anos, denunciou nas redes sociais uma agressão sofrida dentro de supermercado de Florianópolis
    (Foto: )

    Estudante da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e vendedor de uma loja no shopping Iguatemi, no bairro Santa Mônica, em Florianópolis, o jovem Renan Rodrigues, 27 anos, denunciou nas redes sociais uma agressão sofrida dentro do supermercado Big — que funciona no shopping — na última terça-feira (7).

    Segundo Renan, o caso aconteceu por volta das 22h45min, quando ele saiu da loja em que trabalha e parou no mercado para comprar uma cerveja. Ele conta que não encontrou o item que procurava e saiu sem levar nada. Na saída do estabelecimento, ele diz que foi parado pelo segurança do mercado, que teria pedido para que o jovem o acompanhasse até uma sala.

    — Na saída fui abordado por um segurança, ele pediu pra eu acompanhar ele. Eu disse não, e disse pra ele falar o que ele queria, e repeti, o que houve? Ele me pegou pelo braço e falou pra eu guardar meu celular, tentei me esquivar pela esquerda e seguir meu rumo, ele me deu uma chave de pescoço e me arrastou da entrada do supermercado até o fim, para onde ele queria me levar inicialmente. Gritei, pedi socorro, por ajuda, minha bolsa arrebentou, caiu no chão, meus óculos, minhas coisas jogadas pelo chão do supermercado. Rasgou minha roupa e nada dele tirar o braço de volta do meu pescoço — relatou Renan.

    Segundo o jovem, o segurança só parou quando uma terceira pessoa chegou com uma espécie de distintivo e pediu para que ele soltasse o jovem. Outras pessoas que estavam no mercado e funcionários do Big também interviram na agressão.

    Renan diz que foi acusado de roubo e até mesmo formação de quadrilha, pois o segurança teria dito que já observava o rapaz por muito tempo escondendo produtos e furtando pedaços de carne do mercado. Renan afirma que deve ter sido confundido com outra pessoa.

    — Nunca em minha vida precisei roubar, muito menos imaginei passar por isso, não sabia nem como reagir. Saí de lá com um corte no rosto, roupas rasgadas, me sentindo envergonhado. Tenho noção dos meus direitos, fui vítima de racismo e isso não vai ficar impune, porque hoje foi comigo, e amanhã não vai ser com outro preto — contou o jovem na postagem que circula nas redes sociais.

    Renan Rodrigues
    Renan ficou um corte no rosto após ser arrastado pelo segurança
    (Foto: )

    Em entrevista ao NSC Total, Renan disse que no dia seguinte (quarta-feira, dia 8) foi procurado pela gerência do shopping e do mercado. Disse que a diretora do mercado pediu desculpas e repudiou a agressão. O jovem também procurou a Polícia Civil para registrar um Boletim de Ocorrência e foi informado que o segurança em questão não trabalha mais no local.

    — Agora eu estou me sentindo melhor, me sentindo muito abraçado com o apoio que recebi. Esses casos estão cada vez mais recorrentes, é importante não deixar passar — afirmou.

    Por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, o Big disse que tomou conhecimento da agressão e que já interrompeu os serviços prestados pela equipe terceirizada na loja. A rede afirmou também que se colocou à disposição do jovem. Leia a nota na íntegra:

    “O BIG informa que, assim que tomou conhecimento do ocorrido em nossa loja de Florianópolis (SC), interrompeu os serviços prestados pela equipe terceirizada da loja na qual o segurança envolvido trabalha e estuda outras medidas cabíveis com relação à empresa terceira. Repudiamos veementemente qualquer ato de desrespeito e violência em nossas lojas.

    A empresa entrou em contato com o cliente que passou por essa lamentável situação, colocando-se à disposição para toda assistência necessária e reforça os sinceros pedidos de desculpas ao cliente.

    O BIG enfatiza que são princípios fundamentais de sua atuação o respeito ao próximo e aos valores éticos e morais.”

    A empresa terceirizada responsável pela segurança do mercado não foi localizada para comentar a situação.

    O shopping Iguatemi de Florianópolis também se manifestou por meio de nota:

    "O Shopping Iguatemi Florianópolis lamenta o incidente ocorrido no Hipermercado BIG na última terça-feira (7) e informa que não compactua com qualquer tipo de violência ou discriminação."

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas