nsc

publicidade

Televisão

Linha do tempo: os momentos marcantes do Jornal Nacional em seus 50 anos

Telejornal completa cinco décadas no ar com uma série de comemorações a partir deste fim de semana 

30/08/2019 - 17h43 - Atualizada em: 30/08/2019 - 17h58

Compartilhe

Por GaúchaZH

O Jornal Nacional completa 50 anos no ar neste domingo (1º). Ao longo de meia década, o telejornal acompanhou os principais acontecimentos locais, nacionais e mundiais. Mas também foi marcado por mudanças de apresentadores, formatos e cenários, acompanhando a evolução dos tempos.

Confira em uma linha do tempo os momentos marcantes que transformaram o JN em uma referência no jornalismo brasileiro.

Anos 1960 E 1970

1º de setembro de 1969

O início com Cid Moreira e Hilton Gomes
O início com Cid Moreira e Hilton Gomes
(Foto: )

Estreia, com apresentação de Cid Moreira (E) e Hilton Gomes, o primeiro telejornal do Brasil transmitido em rede nacional.

1971

Hilton Gomes deixa a bancada e é substituído por Ronaldo Rosas. Um ano depois, Rosas dá lugar a Sérgio Chapelin, que formou com Cid Moreira uma das duplas mais duradouras do JN.

19 de julho de 1973

Entrevista com Dom Eugenio Sales foi transmitida a cores
Entrevista com Dom Eugenio Sales foi transmitida a cores
(Foto: )

Transmissão da primeira reportagem a cores do JN, com a cobertura do funeral do senador Filinto Müller e entrevista com dom Eugenio Sales, em que ele comenta a condenação de policiais acusados de tortura.

1977

Glória Maria, que fez história no Fantástico, torna-se a primeira repórter a entrar ao vivo no JN, em reportagem sobre o movimento do trânsito na saída do Rio de Janeiro.

Anos 1980 E 1990

1983

Doze anos depois de formada, a dupla de apresentadores se desfaz, com a saída de Chapelin para a entrada de Celso Freitas.

1989

Parceira entre Cid Moreira e Sérgio Chapelin na bancada marca a história do telejornal
Parceira entre Cid Moreira e Sérgio Chapelin na bancada marca a história do telejornal
(Foto: )

Com a saída de Celso Freitas, é retomada a parceria Moreira-Chapelin. O JN também ganha uma nova vinheta de abertura, em computação gráfica.

1° de abril de 1996

William Bonner e Lillian Witte Fibe substituíram dupla histórica na bancada
William Bonner e Lillian Witte Fibe substituíram dupla histórica na bancada
(Foto: )

Cid Moreira e Sérgio Chapelin são substituídos pelos jornalistas William Bonner e Lillian Witte Fibe, que abre a representação feminina na bancada.

30 de março de 1998

Fátima Bernardes ocupou a bancada do JN por 14 anos
Fátima Bernardes ocupou a bancada do JN por 14 anos
(Foto: )

Fátima Bernardes passa a apresentar o JN com Bonner, seu marido.

Anos 2000

23 de novembro de 2002

Heraldo Pereira colocou seu nome na história do telejornal
Heraldo Pereira colocou seu nome na história do telejornal
(Foto: )

Heraldo Pereira torna-se o primeiro negro a apresentar o JN. Ele dividiu a bancada com Renato Machado no rodízio estabelecido para os sábados, folga de Bonner e Fátima.

Julho a outubro de 2006

"Caravana JN" com Pedro Bial
"Caravana JN" com Pedro Bial
(Foto: )

De ônibus, o jornalista Pedro Bial e equipe percorrem 26 Estados e o Distrito Federal para traçar a expectativa dos brasileiros no período das eleições para presidente e governador, na chamada "Caravana JN".

Setembro de 2009

Globo terrestre em movimento ao fundo do cenário do JN
Globo terrestre em movimento ao fundo do cenário do JN
(Foto: )

Na comemoração dos 40 anos, o JN ganha um novo cenário. O globo terrestre, ao fundo do painel desde 2000, passa a ter movimento, e o logotipo do telejornal recebe tons de vermelho cromado sobre o azul esmaltado.

Agosto de 2010

Com as eleições presidenciais, Ernesto Paglia e equipe viajam por todos os Estados brasileiros de avião para traçar as expectativas da população no quadro JN no Ar.

26 de setembro de 2011

JN ganhou um Emmy Internacional na categoria notícia em 2011
JN ganhou um Emmy Internacional na categoria notícia em 2011
(Foto: )

O JN ganha o Prêmio Emmy Internacional na categoria notícia, pela cobertura das operações policiais na Vila Cruzeiro e no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro.

6 de dezembro de 2011

Patrícia Poeta assume a bancada do JN ao lado de WBonner
Patrícia Poeta assume a bancada do JN ao lado de WBonner
(Foto: )

A jornalista Patrícia Poeta estreia ao lado de Bonner na bancada do telejornal, depois de 14 anos com a dupla formada por ele e Fátima Bernardes.

8 de março de 2014

Sandra Annenberg e Patrícia Poeta: primeira vez que o telejornal é ancorado por duas mulheres
Sandra Annenberg e Patrícia Poeta: primeira vez que o telejornal é ancorado por duas mulheres
(Foto: )

No Dia Internacional da Mulher, Sandra Annenberg e Patrícia Poeta ocupam a bancada. É a primeira vez que o JN é ancorado por duas mulheres.

3 de novembro de 2014

Atual composição da bancada do JN começou em 2014, com a chegada de Renata Vasconcellos
Atual composição da bancada do JN começou em 2014, com a chegada de Renata Vasconcellos
(Foto: )

Patrícia Poeta vai para a área de entretenimento. Em seu lugar entra Renata Vasconcellos, que tinha apresentado o Fantástico e o Bom Dia Brasil.

Junho de 2017

O cenário atual do Jornal Nacional
O cenário atual do Jornal Nacional
(Foto: )

Em novo prédio, o Jornal Nacional ganha outra reformulação em seu cenário, com o formato de arena em meio à Redação. A bancada conta com um telão principal ao fundo e outras telas na lateral.

16 de fevereiro de 2019

Maju: da previsão do tempo para a bancada do JN
Maju: da previsão do tempo para a bancada do JN
(Foto: )

Maju Coutinho se torna a primeira mulher negra a apresentar o Jornal Nacional.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade