nsc
santa

Feminicídio

Marido é preso quatro dias após matar a esposa dentro de carro em Blumenau

Deniza foi assassinada na frente da própria mãe na madrugada do último domingo (28)

02/12/2021 - 05h53 - Atualizada em: 02/12/2021 - 08h37

Compartilhe

Talita
Por Talita Catie
Casal estava junto há oito anos e tinha dois filhos
Casal estava junto há oito anos e tinha dois filhos
(Foto: )

Alessandro Pereira, 37 anos, se apresentou na delegacia de proteção à muher quatro dias após assassinar a esposa Deniza Soares Kuku, de 29 anos. Ele prestou depoimento no fim da tarde desta quarta-feira (1º) e foi direto para o Presídio de Blumenau. Segundo o advogado de defesa, o homem confessou o crime e disse estar arrependido. 

> Receba notícias do Vale do Itajaí pelo WhatsApp

O casal voltava para casa na madrugada de domingo (28) quando houve uma discussão dentro do carro. O homem parou o veículo no acostamento, pegou um canivete, atingiu a esposa no pescoço e fugiu do local a pé. O crime aconteceu na frente da mãe da vítima, que também estava no automóvel. ​

Quando a polícia e os socorristas chegaram à cena do crime, na Rua Theodoro Passold, no bairro Fortaleza Alta, Deniza já estava morta.

Alessandro e Deniza estavam juntom há oito anos e tinham dois filhos. De acordo com o advogado criminalista Franklin Assis, o agressor agiu “no calor da emoção”. A defesa vai tentar recorrer da prisão preventiva e solicitar à Justiça que o homem responda pelo assassinato em liberdade — se for enquadrado no crime de feminicídio, a pena pode variar de 12 a 30 anos de prisão. 

> "Nunca tinha dia ruim": as mensagens de carinho após a morte de Deniza

Onde pedir ajuda

Polícia Militar (número 190) deve ser acionado quando presenciar ou vivenciar algum episódio de violência contra a mulher.

Rede Catarina (número 3221-7332), onde é possível pedir acompanhamento da polícia, principalmente no cumprimento de medidas protetivas, ou buscar orientação sobre as ferramentas de proteção à mulher.

Central de Atendimento para Mulher em Situação de Violência (número 180), para buscar orientação sobre direitos e serviços públicos à população feminina, bem como para denúncias ou relatos de violência.

Delegacia de Polícia de Proteção à Mulher (telefone 3329-8829), onde é possível registrar ocorrência de violência contra a mulher, bem como requerer medidas protetivas e iniciar processos contra agressores. A delegacia está situada na Rua Dr. Sapelt, 45, no bairro Victor Konder.

Leia também

> Denúncias de violência doméstica em SC começam a ser feitas em cartórios; saiba como

> Medo de feminicídio leva 36 mulheres a pedirem medidas protetivas diariamente em SC>

Colunistas