nsc

publicidade

Boicote

MC Gui tem novos shows cancelados após polêmica de bullying com criança

Onda de reprimendas começou após funkeiro divulgar vídeo expondo menina na Disney 

24/10/2019 - 16h08 - Atualizada em: 24/10/2019 - 16h12

Compartilhe

Por Folhapress
MC Gui virou algo de críticas e boicotes após divulgar um vídeo de uma menina que foi interpretado como bullying
MC Gui virou algo de críticas e boicotes após divulgar um vídeo de uma menina que foi interpretado como bullying
(Foto: )

Depois de publicar um vídeo nas redes sociais expondo uma menina em um trem na Disney, nos Estados Unidos, o cantor MC Gui, 21 anos, sofreu uma série de críticas e teve alguns shows cancelados.

O Baile do Poderoso, evento de música que acontece neste domingo (27) na Arena Anhembi, em São Paulo, cancelou a participação do funkeiro. Em comunicado divulgado pela produção, a razão foram os "últimos acontecimentos".

No mesmo dia, MC Gui também cantaria na festa de Dia das Crianças em Caieiras, interior de São Paulo, mas teve sua participação cancelada. A onda de boicote ao cantor começou com shows cancelados por uma escola de idiomas em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, marcado para o dia 31 de outubro, e um evento promovido pela prefeitura de Cambuquira, em Minas Gerais, que ocorreria no dia 2 de novembro.

"Foi solicitado o cancelamento do show do cantor MC Gui. Reforçamos que qualquer situação que vá contra nossos princípios em nenhuma hipótese é aceita", publicou a escola CNA ao anunciar a mudança do line-up.

Entenda o caso

O cantor MC Gui filmou uma menina em um trem da Disney, nos Estados Unidos, e publicou as imagens em seus stories, no Instagram, na última segunda-feira (21).

— Mano, olha isso — diz ele no vídeo, rindo com os amigos da situação. A criança aparenta estar ciente, incomodada e constrangida em ser filmada.

Interpretado como bullying, o comportamento do cantor gerou revolta em internautas, que o criticaram duramente, dando início a uma série de shows cancelados. O assunto se tornou um dos mais comentados no Twitter no mundo.

Diante da repercussão, MC Gui apagou o conteúdo que expunha a criança e gravou vídeos se desculpando.

— Não tive intenção nenhuma de julgar alguém. Sou ser humano, posso ter errado —declarou.

Ao falar sobre os incontáveis comentários negativos que recebeu, afirmou que "não é legal distribuir ódio na internet".

— Peço desculpas a todos envolvidos, mas só Deus sabe do meu coração — disse.

Leia também

Ministério Público quer saber se retirada de “identidade de gênero” do currículo é legal

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade