nsc
an

Luto na medicina

Médico Mario Techy, de Joinville, morre após contrair Covid-19

Ele foi um dos pioneiros na área de ortopedia em Joinville, onde atuou por mais de 50 anos, e morreu apenas três dias após a esposa, Miriam

07/03/2021 - 16h24 - Atualizada em: 07/03/2021 - 16h47

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
foto mostra mario techy e a esposa, miriam
Mario e Miriam deixam seis filhos
(Foto: )

O médico Mario Techy, ortopedista que atuou por mais de 50 anos em Joinville, morreu na última quarta-feira (3), após contrair o novo coronavírus. Ele tinha 80 anos e morreu apenas três dias depois da esposa, Miriam Afonso da Costa Techy, que tinha 75 anos e estava em tratamento contra um câncer. Foi o 23º médico catarinense a morrer após contrair Covid-19.

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

> Homem se segura em cabine de caminhão por 32 quilômetros após acidente em SC; veja vídeo

Techy era natural de Guarapuava (PR), mas escolheu Joinville como cidade para viver e trabalhar após formar-se em medicina, em 1966. Foi o segundo médico ortopedista, especializado em traumatologia e em cirurgia de mão a exercer sua especialidade na cidade. Foi também um dos fundadores da Unimed em Joinville e presidente da Sociedade Joinvilense de Medicina (SJM) por duas gestões, entre os anos de 1971 e 1973 e depois entre 1975 e 1977. 

> 6 fatos revelam o pior momento da pandemia para SC e Brasil

Atuou em grandes clínicas de ortopedia de Joinville. Nos últimos anos, optou por atender em consultório próprio, adaptado para continuar a atender seus pacientes mesmo já usando cadeira de rodas para locomoção.

"Tornou-se mais um dos heróis da pandemia do novo coronavírus em Santa Catarina. Deixa um exemplo de vida na medicina", destacou a Associação Catarinense de Medicina (ACM), em nota assinada pela diretoria.

Também foi integrante do Sindicato dos Médicos do Estado de Santa Catarina (Simesc). Em 28 de março de 2014, recebeu o título de sócio vitalício em um evento que ocorreu em Jaraguá do Sul. 

— Nunca se queixava de nada, mesmo se locomovendo com dificuldade nos últimos anos. Nos plantões de quintas-feiras na ortopedia da Unimed, lá estava ele atendendo com carinho e disposição seus pacientes. Descanse em paz grande amigo e colega. Você sempre será lembrado como um exemplo a seguir — afirmou a tesoureira do SIMESC Regional Joinville, a médica Suzana Maria Almeida.

Techy era paciente renal crônico e fazia tratamento na Fundação Pró-Rim. Ele também fazia parte do Conselho Curador da Pró-Rim, e sua esposa atuou como voluntária na instituição.

— Foi um estudante de medicina exemplar e um especialista formidável. Mário se caracterizava pela força de trabalho. Mesmo acometido de insuficiência renal e em hemodiálise, mesmo necessitando de cadeira de rodas para locomover-se, o Dr. Mário não perdeu o humor e a vontade de atender seus pacientes. Era incrível vê-lo aos 80 anos dando o seu plantão ortopédico com sorriso nos lábios, transmitindo alegria e confiança a todos que o rodeavam — salientou o médico José Aluísio Vieira, o Xuxo, fundador da Pró-Rim e ex-colega de faculdade de Mário Techy.

Leia também:

Joinville terá mudança inédita no atendimento dos postos de saúde

Todas as regiões de SC têm risco gravíssimo para coronavírus pela 2ª semana seguida

Colunistas