Grupos criminosos foram alvo de uma operação da Polícia Federal (PF) em Balneário Camboriú, Camboriú e Itajaí por saques de benefícios do INSS através de fraudes. Somado, o prejuízo aos cofres públicos chega a R$ 4,5 milhões, informou a PF. Além das cidades catarinenses, mandados de prisão e busca e apreensão estão sendo cumpridos nesta terça-feira (8) no Paraná e Pernambuco.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

Batizada de “Segue o Baile! A Festa Continua!”, a operação é uma continuidade da ação de mesmo nome que foi deflagrada em novembro do ano passado. Segundo apurado pela PF, três grupos criminosos atuavam nos três estados. Para conseguirem os valores ilegalmente, principalmente de pensões por morte e aposentadorias, eles usavam documentos falsos para comprovar vínculos de dependência com pessoas mortas.

Os suspeitos também conseguiam reativar benefícios suspensos utilizando matrículas e senhas de servidores do INSS. Assim, tornavam os membros da organização os novos titulares dos auxílios. A Polícia Federal não informou se há funcionários públicos entre os suspeitos. Uma coletiva de imprensa será feita em Itajaí nesta terça-feira para o esclarecimento de outros detalhes.

Sabe-se que 15 mandados de prisão foram expedidos, 13 deles em Santa Catarina. São 160 policiais federais envolvidos no cumprimento dessas detenções e de outros 40 mandados de busca e apreensão. Os grupos criminosos teriam retirado até o momento R$ 4,5 milhões dos cofres da Previdência Social.

Continua depois da publicidade

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, estelionato previdenciário, acesso indevido aos sistemas da previdência, entre outros que ainda podem ser identificados. Se condenados por esses crimes, as penas somadas passam de 20 anos de prisão.

Leia também:

Empresário morto em SC pagou R$ 5 mil a vereador ao perder aposta de eleições, diz polícia

Boicote a empresas em SC provoca reações de repúdio e processos na Justiça

Destaques do NSC Total