nsc
    nsc

    Energia para o seu negócio

    Mercado Livre de Energia é vantajoso também para pequenas e médias empresas

    A solução E-conomiza facilita o processo de migração para o ambiente que permite contratar energia de forma direta, com redução de custos

    16/11/2020 - 08h52 - Atualizada em: 16/11/2020 - 09h46

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    Energia para o seu negócio
    (Foto: )

    Fazer boas escolhas é um dos pressupostos básicos para se obter sucesso em um negócio. Porém, para escolher é preciso, antes, ter opções. Quando o assunto é fornecedor de energia elétrica, 86% das indústrias com atuação no Brasil já têm essa possibilidade. Essas empresas participam do Mercado Livre de Energia, o que propicia diversas vantagens, especialmente a economia.

    Diferentemente do que acontece no Mercado Regulado de Energia, em que o preço é determinado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), no Mercado Livre de Energia o valor é negociado entre o cliente e a geradora ou comercializadora, em um processo flexível, transparente e mais competitivo. Dessa forma, o ambiente livre permite que vendedor e comprador definam o preço a ser pago, com base na quantidade prevista de consumo, o que leva a descontos significativos.

    Mercado Livre de Energia está em expansão no Brasil, mas ainda é subaproveitado

    Atualmente, o Mercado Livre de Energia já representa cerca de 33% de toda energia elétrica consumida no país. A participação de Santa Catarina no segmento é de 36%. Conforme a Associação Brasileira de Comercializadoras de Energia (Abraceel), o Mercado Livre está em crescimento no Brasil. No total, são 8.105 consumidores ativos no país. O número representa um aumento de 22% de consumidores nos últimos 12 meses – o que equivale a um ganho de 1.450 novos consumidores no período.

    Apesar das muitas vantagens oferecidas, o potencial do Mercado Livre de Energia ainda é subaproveitado no Brasil. Isso porque muitas pequenas e médias empresas, que poderiam adquirir energia dessa forma, desconhecem sobre o processo de migração para o ambiente de livre – ou, ao conhecerem, entendem que esse processo é muito burocrático.

    Solução facilita o processo de migração de pequenas e médias empresas

    Para facilitar o processo de migração, a ENGIE lançou o E-conomiza, solução que permite a pequenas e médias empresas usufruir, de forma simples, de todos os benefícios do Mercado Livre de Energia.

    - O E-conomiza é a solução ideal para empresas que não possuem uma equipe ou estrutura interna robusta para realizar gestões complicadas de energia e que querem reduzir as suas contas ao final de cada mês sem precisarem fazer investimentos - destaca o diretor de Comercialização da ENGIE, Gabriel Mann dos Santos.

    A primeira empresa a aderir ao E-conomiza foi a Softplan, com sede em Florianópolis (SC), que atua há 30 anos no desenvolvimento de softwares de gestão empresarial e pública.

    - A solução oferecida pela ENGIE foi perfeita para a nossa necessidade. Sem precisar fazer novos investimentos, nos livramos de toda a parte burocrática de migração para o mercado livre e de gestão da conta, e ainda conseguimos reduzir os nossos gastos com energia - afirma o head de operação patrimonial e de engenharia da Softplan, Ciro Schmitt.

    Entenda como funciona o E-conomiza

    O E-conomiza tem como foco empresas com faturas de energia que se aproximam dos R$ 40 mil mensais, somando todas as unidades de negócio, e desejam tornar a compra de energia mais ágil e descomplicada. Dessa forma, todo o processo operacional da migração ocorre com o apoio dos especialistas da ENGIE, bem como a gestão da energia e representação na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – órgão que regula o Mercado Livre de Energia.

    Assim, o cliente só precisa se preocupar de pagar duas faturas mensais – uma para a ENGIE referente ao fornecimento de energia, e outra à distribuidora local, relativa à infraestrutura de transporte de energia até a empresa. Ao somar essas duas faturas, o consumidor terá desconto garantido em comparação ao valor que paga atualmente à distribuidora, com a tarifa única.

    - Outro benefício que tornamos tangível é a participação do cliente nos nossos projetos sociais. Ao comprar energia da ENGIE, o cliente também está apoiando projetos em áreas como esporte, educação, cultura e meio ambiente em comunidades locais vizinhas aos empreendimentos que produzem a nossa energia - explica Gabriel.

    Possibilidade de adquirir energia incentivada a partir de fontes renováveis

    Além da redução de custos, o E-conomiza viabiliza a possibilidade da empresa adquirir energia incentivada, a partir de fontes renováveis, o que agrega sustentabilidade às operações do cliente. Atualmente, 39% da geração de energias de fontes renováveis incentivadas é realizada para atender ao Mercado Livre. O número representa um aumento de 13% nos últimos 12 meses.

    Sobre a ENGIE

    A ENGIE é a maior produtora privada de energia elétrica do Brasil, com capacidade instalada própria de 10.211MW em 61 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do país. Conta com quase 90% de sua capacidade instalada proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de GEE, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e biomassa. Também é a maior comercializadora do Mercado Livre de Energia, onde atua há duas décadas.

    ​Saiba mais no canal Economia para o seu negócio, aqui no NSC Total​

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Especiais Publicitários

    Colunistas