nsc
    dc

    Justiça

    Ministro Sérgio Moro recebe apoio na chegada em Chapecó 

    Ele veio conhecer trabalho de ressocialização no complexo penitenciário de Chapecó

    07/06/2019 - 09h32 - Atualizada em: 07/06/2019 - 10h14

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona
    Ministro Sérgio Moro em Chapecó
    Com a vice-governadora Daniela Reinehr, ministro parou para cumprimentar apoiadores
    (Foto: )

    O ministro da Justiça, Sérgio Moro, chegou no aeroporto Serafim Enoss Bertaso, em Chapecó, às 9h30min, num avião da Força Aérea Brasileira. Ele foi recebido por autoridades políticas e recebeu manifestação de apoio de algumas pessoas que estavam no local.

    Três integrantes do Movimento Chapecó e o Brasil Contra a Corrupção, que fez mobilizações na Avenida Getúlio Vargas, gritaram o nome do ministro, uma delas com camisa de apoio ao ministro e outra com uma bandeira do Brasil. Tanto que ele pediu para parar o carro em que estava saindo para cumprimentar as apoiadoras e tirar foto.

    Nisso a vice-governadora Daniela Reinehr chegou próximo ao ministro e disse que uma das pessoas presentes havia ajudado a confeccionar um boneco de Sérgio Moro para as manifestações de 2014.

    - Vim aqui mostrar meu apoio como gratidão por tudo o que ele fez pelo Brasil, ele é um exemplo de desapego e de combate à corrupção – disse uma das integrantes do movimento, que é autônoma e não quis se identificar para evitar represálias.

    - Graças ao Sérgio Moro não viramos uma Venezuela e podemos esperar um futuro melhor para nossos filhos – disse uma empresária, que também preferiu não se identificar.

    Do aeroporto o ministro foi até o Complexo Penitenciário da cidade. Ele pretende conhecer de perto o trabalho de ressocialização que é desenvolvido na unidade, onde 862 presos trabalham, o que corresponde a 45% dos detentos. Na penitenciária agrícola existe uma horta na unidade que atende tanto a alimentação dos detentos, como o excedente é vendido para funcionários e familiares.

    Na penitenciária industrial os presos fabricam também roupas, vestidos, colchões, embalagens, aparelhos de cerca elétrica, entre outros. A unidade firmou parcerias com empresas que investiram na produção dentro da área do complexo penitenciário. Algumas chegaram a investir R$ 8 milhões em barracões e equipamentos.

    O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva, vai aproveitar o momento para lançar um chamamento público voltado a empresas interessadas em oferecer oficinas de trabalho para os detentos.

    Também será assinado um convênio com a prefeitura de Chapecó para fornecimento de legumes e verduras para os programas de assistência social do município.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Política

    Colunistas