nsc
an

Obras

Ministro visita nova estação de tratamento de esgoto em Joinville, prevista para ser a maior de SC

ETE no bairro Jarivatuba deve ser inaugurada em setembro e vai atender 200 mil moradores

27/05/2021 - 09h48 - Atualizada em: 27/05/2021 - 12h15

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Nova ETE do Jarivatuba em Joinville
Nova ETE do Jarivatuba deve ser inaugurada em setembro em Joinville
(Foto: )

A nova estação de tratamento de esgoto de Joinville recebe nesta quinta-feira (27) a visita do ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. A estrutura localizada no bairro Jarivatuba, na zona Sul da cidade, ainda não foi inaugurada, mas é planejada para se tornar a maior de Santa Catarina nos próximos anos.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

A ETE Jarivatuba foi construída para substituir a atual estrutura - em operação desde 1989 e localizada ao lado da nova - formada por um modelo com lagoas de estabilização que tratavam 200 litros por segundo. A antiga estação, a ser desativada futuramente, já foi motivo de decisões judiciais que determinaram o pagamento de indenização por causa do mau cheiro.

Segundo o diretor-presidente da Companhia Águas de Joinville, Giancarlo Schneider, a nova ETE entrou em fase de pré-operação há cerca de um mês e meio, com uma vazão de tratamento de 400 a 500 litros por segundo. A previsão da companhia é inaugurar a estrutura e colocá-la em plena operação, com tratamento de 600 litros por segundo, em setembro de 2021.

Até lá, a ETE permanece em fase de testes e também receberá obras de reforço estrutural nos tanques. A licitação deve ser lançada em até 60 dias, o que permitirá a companhia iniciar o reforço no segundo semestre de 2021.

A necessidade de adequação nos tanques foi identificada durante o processo de pré-operação e, segundo Schneider, possibilitará futuras ampliações da estação sem a necessidade de obras adicionais.

- O reforço vem não só para suprir a etapa 1, mas as etapas 2 e 3 para chegar a 1,5 mil litros por segundo. É um planejamento para, daqui três a quatro anos, efetivamente, consolidar a nossa ETE Jarivatuba como uma das maiores do Sul do país - afirma.

O planejamento da companha é ampliar a estrutura para tratar até 750 litros por segundo a partir de 2024. A última etapa é ampliar a capacidade para 1,5 mil litros por segundo até 2033, quando há previsão da população joinvilense ser de 1 milhão de pessoas.

ETE Jarivatuba em Joinville
Estrutura vai tratar até 600 litros por segundo ao fim da primeira etapa
(Foto: )

ETE Jarivatuba atenderá 200 mil pessoas

A nova ETE do Jarivatuba será responsável pelo tratamento de esgoto de até 200 mil pessoas quando tiver em plena operação. Com as ampliações previstas para os próximos anos, a estrutura poderá beneficiar até 400 mil pessoas quando chegar à etapa final.

- É uma estação de envergadura que será responsável por mais da metade do tratamento da cidade - reforça Schneider.

No entanto, essa capacidade será atingida apenas se houver a ampliação da rede de coleta em Joinville. O município tem expandido a rede pelas bacias localizadas nos bairros da zona Sul para aumentar a cobertura de tratamento de esgoto da cidade, que hoje está em 40%.

Com o novo marco regulatório, a meta de universalização do tratamento de esgoto precisa ser atendida pelos municípios até 2033. A previsão da Águas de Joinville é alcançar 65% de cobertura até 2025.

> Mudança em tradicional ciclovia de Joinville provoca reação

Obras de novas estações dependem de liberação do ministério 

A visita do ministro Rogério Marinho foi uma surpresa para a direção da Companhia Águas de Joinville. O diretor-presidente entende que a agenda é a oportunidade de apresentar o resultado do investimento de R$ 64 milhões na ETE Jarivatuba, captados a fundo perdido do Orçamento Geral da União, mas também ganhar credibilidade para aprovar novas obras junto ao ministério.

> Perdas de água em Joinville têm impacto de R$ 52 milhões por ano

A Águas de Joinville busca um financiamento de R$ 100 milhões junto ao Banco Regional de Desenvolvimento (BRDE) para a construção de duas novas estações de tratamento de esgoto na cidade. Segundo Schneider, o empréstimo já está consolidado com o banco, mas precisa da liberação do Ministério do Desenvolvimento Regional.

- Do limão vamos fazer uma limonada e aproveitar a oportunidade para mostrar o que está sendo feito, gerando credibilidade para que se sintam confortáveis em fazer novas aprovações, especificamente essa de R$ 100 milhões para subsidiar as novas estações.

As duas próximas estruturas serão no Vila Nova e no Jardim Paraíso. A previsão da Águas de Joinville é construir e entregar a primeira ETE, na zona Oeste, até 2022. A licitação deve ser lançada em até 60 dias. Já a estação da zona Norte está prevista para começar e terminar até 2024. A licitação deve sair no próximo ano.

Leia também

Secretário mantém apoio do Estado para nova ponte em Joinville

Média de idade das mortes por Covid-19 em Joinville cai de 74 para 59 anos

Colunistas