A partir desta quinta-feira (4), moradores de 21 bairros de Blumenau poderão receber a visita de entrevistadores a serviço da 2ª fase da pesquisa sobre o novo coronavírus do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) em parceria com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel). 

Continua depois da publicidade

As visitas devem ocorrer entre quinta e sábado (6). Caso o número de entrevistas mínimo não seja atingido neste período, a coleta poderá ser estendida. Blumenau foi uma das 133 cidades escolhihdas pelo estudo financiado pelo Ministério da Saúde. No total, 250 pessoas serão abordadas aleatoriamente. A terceira e última fase ocorrerá 14 dias após o término da ação desta semana.

De acordo com informações repassadas pelos responsáveis, a pesquisa consiste na aplicação de um breve questionário sobre a existência de doenças preexistentes e possíveis sintomas de coronavírus nos últimos 30 dias, além da realização de um teste sanguíneo rápido que utiliza metodologia por punção digital. 

O objetivo, ainda segundo a empresa contratada, é medir o nível de imunização da população brasileira e identificar de que forma o vírus está se propagando pelo país. Os resultados servirão para auxiliar na criação de políticas públicas mais eficientes no combate à pandemia, baseadas em critérios científicos sobre o comportamento do vírus.

Durante a atuação dos entrevistadores, é disponibilizado aos participantes folhetos explicativos sobre o projeto e cartas de consentimento e assentimento. Também é fornecido endereço de e-mail exclusivo para o esclarecimento de dúvidas, o pesquisa.covid-19@ibopeinteligencia.com.

Continua depois da publicidade

Bairros que devem ser visitados pela pesquisa Ibope

Água Verde, Boa Vista, Escola Agrícola, Fortaleza, Fortaleza Alta, Garcia, Itoupava Central, Itoupava Norte, Itoupavazinha, Passo Manso, Progresso, Salto Do Norte, Salto Weissbach, Testo Salto, Tribess, Velha, Velha Central, Velha Grande, Victor Konder, Vila Nova e Vorstadt.

Pesquisas IBGE por telefone

O escritório local do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também está com dificuldade de completar as pesquisas que já eram feitas presencialmente antes do início da pandemia de Coronavírus. Entre elas, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios COVID19 (PNAD COVID19), que é uma parceria com o Ministério da Saúde.

O trabalho de contato com os moradores, além dos obstáculos anteriores, agora envolve uma ligação telefônica, na qual o informante se identifica como sendo do IBGE e o entrevistado responde as questões. Com os esforços feitos até agora, apenas cerca de 50% das entrevistas propostas tem sido alcançadas. Por semana, no município de Blumenau, em torno de 180 domicílios precisam ser contatados e por causa da desconfiança e da disseminação de informações falsas, muitas pessoas se recusam a responder a pesquisa por telefone.

O IBGE informa ainda que possui canais nacionais para que os contatados possam tirar dúvidas: pelo site respondendo.ibge.gov.br e no telefone 08007218181.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total