publicidade

Polícia
Navegue por

Exército

Motoboy e soldado são presos com drogas dentro do 62º Batalhão de Infantaria, em Joinville

Eles estão presos no quartel e serão julgados por crime militar pelo Comando da 5ª Região Militar, em Curitiba

05/12/2018 - 16h39 - Atualizada em: 06/12/2018 - 17h16

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
Imagem da fachada do 62º Batalhão de Infantaria de Joinville
Crime ocorreu na manhã desta quarta-feira, 5
(Foto: )

Dois homens foram presos pela polícia do exército dentro do 62º Batalhão de Infantaria de Joinville na manhã desta quarta-feira, 5. O caso ocorreu perto do meio-dia, quando um motoboy entrou no quartel para realizar uma entrega. Segundo o tenente-coronel Reinaldo Calderaro, havia informações de que a entrega ocorreria e, por isso, o entregador e o receptador foram abordados.

O que você achou do novo site do AN? Opine!​

O tenente-coronel informou que não poderia dizer qual era o tipo de entorpecente e nem a quantidade, que ainda está sendo averiguado. A droga estava sendo entregue a um soldado. Agora, tanto o soldado quanto o motoboy estão presos dentro do batalhão e serão julgados por crime militar. De acordo com Calderaro, o caso será investigado e julgado pela 5ª CJM, em Curitiba, no Paraná.

— É um crime militar por ser cometido dentro de uma guarnição militar. Então, os presos estão sob custódia do batalhão e sob a justiça militar, que é federal e sediada em Curitiba. O código militar é mais restritivo, então não existe, no código legal, a insignificância da quantidade do produto: estar de posse de substância entorpecente no quartel é crime militar. Existe um rigor muito grande porque temos vidas, temos armamento, uma série de questões que tem que ser consideradas como agravantes — afirmou o comandante.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação