A mulher que confessou ter matado o marido em Blumenau deveria ter se apresentado à polícia nesta segunda-feira (18), mas simplesmente não apareceu. O advogado de defesa dela chegou a fazer contato com a Divisão de Investigação Criminal e marcar o depoimento para as 15h, porém ninguém foi até a delegacia e nem houve justificativa para a ausência.

Continua depois da publicidade

De acordo com o delegado Ronie Esteves, um inquérito será instaurado agora.

> Clique aqui e receba notícias do Vale do Itajaí pelo WhatsApp

O corpo de Rafael Fug, 39 anos, foi encontrado na manhã de domingo (17) no apartamento dele, no bairro Velha Central. A polícia chegou até o imóvel após o advogado da mulher alertar as autoridades sobre o crime. Ele disse que o casal havia discutido na noite anterior e que a mulher acertou uma facada no peito do companheiro para se defender.

— Isso tudo deve ser melhor apurado no curso do inquérito policial — afirma o investigador.

Continua depois da publicidade

A Polícia Civil afirma que já fez diligência e outras devem ser determinadas para auxiliar na elucidação do caso. A mulher não é considerada foragida porque, segundo o delegado, não houve flagrante e não há mandado de prisão em aberto contra ela.

A mulher de 30 anos deixou o apartamento depois de matar o marido. A polícia precisou arrombar uma porta e encontrou o corpo no quarto. Havia manchas de sangue pelo chão e na porta de entrada, mas a arma usada no crime não foi encontrada.

Rafael era natural de Canoinhas, no Norte de Santa Catarina. De acordo com a Polícia Militar, ele não tinha registros de passagens policiais no Estado.

Leia também

> Aluno de 6 anos é hospitalizado após levar choque em escola de Blumenau

Continua depois da publicidade

> Mulher dorme no banheiro da balada e precisa ser resgatada em Blumenau

> Menina enfrenta frio e chuva para salvar cachorrinha ferida em Blumenau; vídeo

> Luna foi assassinada em Timbó durante “ataque de raiva” da mãe, diz delegado

Destaques do NSC Total