nsc
    dc

    Tráfico de drogas

    Mulher que fugiu de blitz com 8 mil comprimidos de ecstasy é condenada no Oeste de SC

    A droga era comprada em Itajaí e revendida em Chapecó

    20/02/2021 - 07h07 - Atualizada em: 20/02/2021 - 12h06

    Compartilhe

    Brenda
    Por Brenda Bittencourt
    A droga era comprada em Itajaí e revendida em Chapecó
    A droga era comprada em Itajaí e revendida em Chapecó
    (Foto: )

    Uma mulher de 27 anos que transportava 8 mil comprimidos de ectasy e fugiu de uma blitz da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Oeste de Santa Catarina teve a prisão preventiva decretada pela Vara Criminal da Comarca de Xanxerê.

    > Receba todas as notícias do Oeste no seu WhatsApp. Clique aqui.

    A apreensão das drogas foi feita na BR-282, que liga o Oeste ao Litoral Sul do Estado. A mulher não teria respeitado ordem de parada em uma das barreiras montadas pela PRF e fugido em alta velocidade. Segundo o relato dos policiais, durante a perseguição, a mulher teria jogado uma bolsa preta para fora do veículo. Nela estavam os comprimidos. A abordagem ocorreu na terça-feira (16).

    Quando o carro foi parado, um homem que estava no banco do carona teria fugido para a mata e ainda não foi localizado. Dentro do veículo um documento de identidade de um homem de 21 anos com passagens por tráfico de drogas.Segundo o relato, o documento seria do fugitivo.

    De acordo com o depoimento da mulher aos policiais, ela buscava a mercadoria em Itajaí, no Litoral Norte do Estado e revendia na região de Chapecó.

    Além dos comprimidos, a motorista teria admitido aos policiais que havia acabado de fazer uso de maconha. De acordo com o relato, a mulher estava com o odor da droga.

    A jovem irá responder por tráfico de drogas e condução de veículo automotor sob efeito de substância psicoativa. Segundo a juíza, Marisete Aparecida Turatto Pagnussatt, a prisão preventiva foi decretada por estarem presentes elementos caracterizado da custódia cautelar.

    A prisão em flagrante aguarda a conclusão da fase indiciária, a cargo da polícia judiciária, e depois seguirá ao Ministério Público, que se posicionará pelo oferecimento de denúncia.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas