Uma mulher viajou quase dois mil quilômetros para encontrar um pretendente em Santa Catarina e acabou sofrendo vários estupros. Ela contou ainda que foi proibida pelo homem de sair da casa em Porto Belo e precisou pedir socorro à família, no Espirito Santo, para ser resgatada. A vítima conseguiu enviar por mensagem a localização aos parentes, que acionaram a Polícia Militar.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Itajaí e região por WhatsApp

A mulher foi encontrada no último domingo (9). Junto com ela estava o homem apontado como agressor, contra o qual havia um mandado de prisão em aberto. Os dois foram levados à delegacia para prestar depoimento. A PM registrou o caso como cárcere privado, estupro e ameaça.

Os dois teriam se conhecido através das redes sociais e após algumas semanas de conversa o homem convidou a vítima para vir a SC conhecê-lo pessoalmente. Ele enviou a passagem e ela desembarcou em Navegantes no sábado (8). Logo foram juntos para uma casa em Porto Belo, onde a mulher contou que imediatamente foi obrigada a tirar as roupas e fazer sexo sem consentimento e sem camisinha.

Após mais de 24 horas sendo forçada a manter relações sexuais, bem como a limpar e cozinhar para o homem, ela conseguiu mandar a localização de onde estava para a família. Os parentes registraram um boletim de ocorrência e ligaram para a PM em Santa Catarina. Uma viatura chegou a ser enviada ao local indicado, mas não encontrou ninguém.

Continua depois da publicidade

Ainda no domingo, o celular da mulher indicou uma nova localização e a polícia catarinense conseguiu resgatá-la. O homem estava junto com ela e ao ter o nome consultado no sistema os agentes descobriram se tratar de um foragido da Justiça. A Polícia Civil ficou responsável por apurar o caso.

Quem são os criminosos foragidos mais procurados de SC

Leia mais

Professor é investigado por supostamente enviar vídeo íntimo a aluno em Itajaí

Caçador de tesouros encontra iPhone enterrado na praia em Balneário Camboriú; VÍDEO

Destaques do NSC Total