nsc

Alta do dólar

"Não temos bola de cristal", diz representante de agências de viagens em SC

Segundo vice-presidente da Abav-SC, estado é um dos que mais compram pacotes de turismo para o exterior

04/09/2019 - 14h49

Compartilhe

Por Redação CBN Diário
Pacotes para Estados Unidos e Caribe tem valores dolarizados
Pacotes para Estados Unidos e Caribe tem valores dolarizados
(Foto: )

Após o dólar ter chegado a R$ 4,18 essa semana — o valor mais alto do ano e o maior desde setembro do ano passado —, as agências de viagens esperam que o câmbio volte a ficar mais favorável para estimular os brasileiros a procurarem viagens ao exterior nos próximos meses. Destinos como Estados Unidos e Caribe possuem seus pacotes turísticos com base na moeda americana.

Segundo Miguel Fajardo, vice-presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens em Santa Catarina (Abav-SC), os consumidores catarinenses tornam o estado um dos que mais compram pacotes de viagem para fora do país. Ele acredita que, se o dólar comercial recuar para até R$ 3,60, já será suficiente para evitar uma queda acentuada no mercado.

— Nós não temos bola de cristal para saber se o dólar vai baixar. Os agentes de viagem precisam buscar novos produtos, com opções mais econômicas. Por exemplo, reduzir a oferta de dias no pacote, para que o passageiro não deixe de viajar - declarou Fajardo em entrevista à CBN Diário.

O dólar turismo chegou a mais de R$ 4,30 nesta quarta-feira (4) para a venda. Para fugir dos pacotes dolarizados, os catarinenses podem buscar novos lugares para curtir no exterior. A queda do peso pode atrair viagens para a Argentina.

Voos de empresas aéreas low cost, com passagens a preços mais baixos, também viram uma alternativa para quem tiver disposição de ir de "mochilão" e não se importar em ficar sem refeição durante o voo até o país vizinho.

— A Argentina tem um mercado muito receptivo. Essa alta do dólar pode fazer o catarinense repensar o seu destino, mas não só para Buenos Aires. Talvez ele busque outros lugares, como Ushuaia, Bariloche, Córdoba e Mendoza — disse o vice-presidente da Abav-SC.

Ouça a entrevista com Miguel Fajardo para o programa Direto da Redação:

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Economia

Colunistas