nsc
dc

Troca de comando

Nazareno Marcineiro é indicado por bolsonaristas para assumir Secretaria Nacional de Segurança Pública

Ex-comandante da Polícia Militar catarinense surge como opção para o cargo, que também é pretendido pelo coronel Araújo Gomes

15/05/2020 - 17h21

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Marcineiro comandou a PM em SC entre 2011 e 2014
Marcineiro comandou a PM em SC entre 2011 e 2014
(Foto: )

Ainda sem definição na data da posse do novo chefe da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), em Brasília, outro nome catarinense é especulado para assumir a pasta: Nazareno Marcineiro, coronel que comandou a Polícia Militar (PM) em SC entre 2011 e 2014, esteve na direção da Força Nacional em 2015 e hoje integra o quadro da Reserva Militar. O coronel Araújo Gomes, ex-comandante da PMSC, também é cotado para o cargo.

A indicação de Marcineiro não é recente. Foi enviada a Jair Bolsonaro por lideranças catarinenses fiéis ao presidente há pelo menos 30 dias e contou com apoio da vice-governadora Daniela Reinehr, confirmou a assessoria.

Ela diz que foi "questionada por Brasília" para indicar uma nova "opção catarinense". Marcineiro recebeu elogios pela gestão à frente da segurança pública do Estado e pela "postura diferenciada diante do presente impasse", afirma a vice-governadora.

O novo nome, no entanto, só começou a circular pelos bastidores nas últimas semanas, devido à crise no governo de Carlos Moisés.

Nazareno confirmou ter sido consultado por lideranças catarinenses se aceitaria o cargo antes mesmo que a indicação de Araújo Gomes, ex-comandante Geral da Polícia Militar de Santa Catarina tenha sido divulgada e disse que aceitaria, pois, segundo ele, “seria o coroamento de uma carreira”.

– Me sentiria honrado em poder servir o Brasil numa área de tanta importância para a vida do cidadão, representando o estado de Santa Catarina. Como soldado que sou, em recebendo a missão, estarei pronto para agir – disse.

A escolha do coronel Araújo Gomes para assumir o cargo no governo federal tem causado polêmica em Brasília. Desde que foi anunciado, o ex-comandante da PMSC é alvo de uma campanha contrária à nomeação por parte da ala radical do governo Bolsonaro – o que levou a Frente Parlamentar da Segurança Pública no Congresso Nacional a sair em sua defesa e emitir uma carta de apoio.

O nome de Nazareno Marcinerio tem apoio de bolsonaristas como a vice-governadora, Daniela Reinehr, e dos deputados federais Daniel Freitas, Caroline de Toni e Coronel Armando, e estaduais Ana Campagnolo, Felipe Estevão, Sargento Lima e Jessé Lopes.

Quem é

Marcineiro esteve no comando-geral da PMSC entre 2011 e 2014. Em 2012 também foi presidente do Conselho Nacional de Comandantes Gerais de Polícias e Bombeiros Militares. Em 2015 assumiu cargo de Diretor da Força Nacional de Segurança Pública e hoje íntegra o corpo da Reserva da Polícia Militar em SC.

Colunistas