nsc
    dc

    Streaming

    Netflix recorre ao STF contra liminar que censurou Jesus gay do Porta dos Fundos

    A determinação judicial foi expedida na quarta-feira pelo desembargador Benedicto Abicair

    09/01/2020 - 18h49 - Atualizada em: 09/01/2020 - 18h54

    Compartilhe

    Por Folhapress
    (Foto: )

    A Netflix registrou nesta quinta-feira (9) reclamação no Supremo Tribunal Federal contra uma liminar que determinou a censura do "Especial de Natal Porta dos Fundos".

    O programa está sendo exibido pela plataforma de streaming desde o fim do ano passado e permanece no ar.

    A determinação judicial censurando o programa foi expedida nesta quarta-feira (8) pelo desembargador Benedicto Abicair, do Tribunal do Rio de Janeiro.

    Na liminar, ele afirma que decidiu recorrer à cautela para "acalmar ânimos". A ordem passa a valer quando a plataforma foi notificada, o que não havia ocorrido até a manhã desta quinta.

    Já há dez ações na Justiça contra a Netflix por causa do programa, com pedidos de indenização a fiéis e para que o programa seja censurado. Na história, Jesus é retratado como gay, em uma trama na qual ele comemora seu aniversário e recebe entidades de outras religiões durante uma 'trip' lisérgica.

    O STF confirmou o recebimento da reclamação, que foi distribuída a Gilmar Mendes, porém um pedido de liminar deve ser encaminhada à presidência do colegiado, uma vez que o tribunal está em período de recesso. Com a reclamação, o ministro Dias Toffoli pode tornar sem efeito a determinação de Abicair.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas