Uma equipe de desenvolvedores de jogos pretende lançar uma versão brasileira do GTA (Grand Theft Auto) com o cenário inspirado em Balneário Camboriú. O lançamento da primeira versão está previsto para 2026 e as imagens prévias do game surpreendem pelo realismo na comparação com a “Dubai brasileira”.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Joinville e região no WhatsApp

O jogo, nomeado “Impunes”, é produzido pelo estúdio independente nacional chamado 2nibble. De acordo com Valdir Júnior, de 28 anos, um dos líderes do projeto, a escolha pela cidade catarinense foi para fugir dos estereótipos do Brasil.

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

— Nós acreditamos que Balneário Camboriú é um local perfeito para um jogo como este pois há um degradê que podemos brincar com o lado rico e pobre do Brasil. Também, por não ser muito explorada na mídia. É uma cidade turística muito interessante, com excelentes pontos turísticos e elementos que podem cair no gosto, inclusive, do público estrangeiro — afirma Júnior.

Continua depois da publicidade

Além de incluir elementos como a roda-gigante de Balneário Camboriú, o bondinho e prédios como o do jogador Cristiano Ronaldo, o jogo “Impunes” pretende simular um mundo brasileiro, de maneira fictícia, com opções para fazer o que quiser, seja legal ou ilegal. O nome da cidade no jogo, porém, se chamará Canário, e ficará no “Estado de Santa Camila”.

— A cidade do jogo será bem parecida com as cidades reais de Balneário Camboriú e Camboriú, no entanto, nossa ideia não é uma cópia dessas cidades, mas sim uma inspiração para uma cidade fictícia — explica.

O projeto pretende representar um mapa com três quilômetros de extensão, inicialmente. 

— Nós planejamos não só Balneário Camboriú, mas também a região. Visto que nós estamos criando todo um universo próprio, a narrativa do jogo também citará referências à outras cidades, também com nomes fictícios do universo do jogo, similar ao universo GTA. Joinville, por exemplo, se chamará “Seamville” em nosso universo — disse o desenvolvedor.

Por ora, o game já está em desenvolvimento há pouco mais de um ano e meio. O jogo pretende sair primeiro para computador.

Continua depois da publicidade

Veja fotos do jogo em desenvolvimento

Alto custo para financiar o projeto

Para desenvolver Impunes, a equipe lançou uma campanha de financiamento coletivo, com a meta de captar R$ 40 mil em 60 dias. Até agora, a “vaquinha” arrecadou mais de R$ 4,8 mil. Ainda, os desenvolvedores esperam contar com a ajuda de um pequeno investidor, no valor de R$ 10 mil.

— Esse dinheiro é o mínimo só para pagar custos atuais, mas não será possível continuar o jogo com essa quantia, sendo R$ 60 mil o mínimo para a gente continuar trabalhando no jogo. Isto tudo é muito difícil, pois poucas pessoas com capacidade estão disponíveis para trabalhar em um projeto assim, até o momento nós não temos condição de pagar salário para ninguém — revela Valdir.

O apoio à campanha pode ser feito em até 10 formas, com diferentes valores a partir de R$ 20, e diversas recompensas. No nível mais alto, por R$ 1,2 mil, o usuário pode ser uma celebridade no jogo ou até mesmo um político. 

Continua depois da publicidade

Para ajudar a financiar o projeto, basta acessar o site da vaquinha.

Veja o trailer do jogo em desenvolvimento

Pequena empresa com um grande projeto

A equipe independente da 2nibble é relativamente nova no mercado. A empresa é formada por cinco amantes de jogos eletrônicos e liderada por Valdir Júnior, além de colaboradores que ajudam com partes específicas.

Em 2019, lançaram um pequeno jogo gratuito, chamado “Nibble: Pizza Delivery”. Nele, as pessoas poderiam entrar e sair de carros, entregando pizzas nas casas. Em 2020, lançaram “Warpunk”, um jogo de batalha em mapas personalizados. 

Em 2021, lançaram “BUG: Beetles Underground”, criado em nove dias por quatro desenvolvedores. No jogo, a pessoa controla um besouro que anda, escala e voa, em um pequeno mundo aberto.

Em 2023, a equipe voltou com foco no jogo “Impunes”.

*Sob supervisão de Augusto Ittner

Leia também

O que abre e o que fecha durante o Carnaval 2024 em Joinville

Alho puxa fila do aumento nos alimentos e cesta básica fica mais cara em Joinville

Feirão do Emprego oferece mais de 2 mil vagas para 70 empresas de Jaraguá do Sul

Destaques do NSC Total