nsc
dc

Mercado de trabalho

Número de trabalhadores associados a sindicatos caiu 15% em SC

Após reforma trabalhista, 130 mil trabalhadores deixaram de ser sindicalizados no Estado

26/08/2020 - 17h30 - Atualizada em: 26/08/2020 - 17h32

Compartilhe

Lucas
Por Lucas Paraizo
Industria
Conforme a pesquisa, SC tem o maior percentual do Brasil de trabalhadores na indústria geral
(Foto: )

O número de trabalhadores associados a sindicatos caiu acima da média nacional em Santa Catarina. Segundo dados divulgados pelo IBGE nesta quarta-feira (26), o Estado fechou 2019 com cerca de 130 mil sindicalizados a menos que o ano anterior. De um total de 3,7 milhões de trabalhadores em Santa Catarina, 422 mil estavam associados a algum sindicato.

O recuo na taxa de sindicalização foi notado em todo o Brasil pelo IBGE. O percentual de associados no país inteiro caiu de 12,5% dos trabalhadores para 11,2%, enquanto em SC a queda foi de 15,3% para 11,4%.

> SC tem 3,7 mil vagas de trabalho anunciadas no Sine

A redução vem na sequência da reforma trabalhista, que trouxe liberdade de associação sindical e deu aos trabalhadores possibilidade de negociar bancos de horas, jornadas e outros itens individualmente, sem participação de sindicatos. Em caso de o funcionário ser demitido, a rescisão do contrato de trabalho não precisa mais ser homologada pelos sindicatos, por exemplo.

Os sindicatos também ficaram enfraquecidos com o fim de sua principal fonte de financiamento, o imposto sindical obrigatório. Com a reforma, o imposto passou a ser recolhido apenas de quem autorizar o desconto no salário.

Com a reforma, a queda na sindicalização foi generalizada, ocorrendo em todas as regiões do Brasil. No Nordeste, o contingente caiu de 15,7% em 2016 para 12,8% em 2019. No mesmo período, o Sudeste foi de 14,3% a 10,8% e o Sul de 17,8% a 12,3%.

Até 2017 a região Sul liderava o percentual de sindicalizados no Brasil, mas em 2018 foi ultrapassada pelo Nordeste. Hoje, Santa Catarina é o 12º Estado no ranking com mais trabalhadores associados.

Cooperativas também perderam associados

Segundo o estudo, Santa Catarina ainda é o estado brasileiro com a maior participação da população trabalhadora em cooperativas, mas o número de associados também caiu. SC ocupa o posto desde 2013, mas entre 2018 e 2019 perdeu cerca de 13 mil cooperados.

Do total da população com mais de 14 anos e ocupada em postos de trabalho, 10,7% possuem algum vínculo com cooperativas. No Brasil o índice é de 5,2%. O segundo estado com mais associoados é o Rio Grande do Sul, com 10%. 

Maioria dos trabalhadores na indústria

A pesquisa do IBGE mostra também outros detalhes do perfil do trabalhador catarinense. Conforme o estudo, SC tem atualmente o maior percentual de trabalhadores na indústria geral, com quase 24%. Dos 37 milhões de trabalhadores do Estado, 871 mil estavam nesse setor.

Na sequência aparecem as atividades de comércio e reparação de veículos e motos (18,1% dos trabalhadores), além da administração pública (14,5%).

*Com informações da Folhapress

Colunistas