nsc
dc

publicidade

Tecnologia

O hype frenético do TikTok 

As casas colaborativas, também conhecidas como casas de conteúdo, já são uma tradição no mundo dos influencers. Agora, os TikTokers chegaram – e tudo no TikTok acontece mais rápido do que nos outros lugares

14/01/2020 - 16h03 - Atualizada em: 15/01/2020 - 16h20

Compartilhe

Por The New York Times
Hype House, o endereço físico de um novo coletivo de criadores de conteúdo
Hype House, o endereço físico de um novo coletivo de criadores de conteúdo
(Foto: )

*Por Taylor Lorenz

Los Angeles – A Hype House, o endereço físico de um novo coletivo de criadores de conteúdo, é uma mansão em estilo espanhol no alto de uma montanha em um condomínio fechado de Los Angeles. A casa conta com um quintal digno de um palácio, com piscina, cozinha, sala de estar e sala de jantar enormes.

Quatro dos 19 integrantes do grupo vivem na casa em tempo integral; outros têm quartos montados que ocupam quando passam pela cidade. Durante o dia, inúmeras jovens estrelas influentes das redes sociais passam para visitar a nova guarda.

A Hype House foi criada em dezembro por algumas das estrelas mais conhecidas do TikTok. A casa foi apresentada em uma sessão de fotos ao estilo dos Backstreed Boys e, em poucos minutos, a #hypehouse entrou para os trending topics; vídeos com a hashtag #hypehouse já angariaram mais de 100 milhões de acessos no TikTok.

As casas colaborativas, também conhecidas como casas de conteúdo, já são uma tradição no mundo dos influencers. Nos últimos cinco anos, eles criaram uma rede de endereços similares em toda Los Angeles.

Agora, os TikTokers chegaram – e tudo no TikTok acontece mais rápido do que nos outros lugares.

Festa na casa colaborativa

As casas colaborativas beneficiam os influencers de muitas maneiras. Viver sob o mesmo teto dá mais oportunidades de trabalhar em grupo, o que representa um crescimento mais rápido. Além disso, os criadores têm a oportunidade dar apoio emocional uns aos outros em uma carreira que pode ser cruel.

"É uma estratégia brilhante para que os principais nomes dessas plataformas possam se apoiar. Dizem que devemos ajudar os outros se quisermos nos ajudar. Acho que esse é o lema da nova geração de TikTokers", afirmou Sam Sheffer, youtuber e tecnólogo.

"Do ponto de vista da gestão, isso é ótimo, pois quer dizer que o pessoal todo vai se concentrar na criação de conteúdo", acrescentou.

A Hype House foi criada por Chase Hudson, de 17 anos, uma estrela do TikTok com mais de oito milhões de seguidores, conhecido on-line como Lilhuddy, e Thomas Petrou, um youtuber de 21 anos.

A dupla começou a planejar a jogada em novembro. Depois de 13 dias, já tinham assinado o contrato de aluguel da casa. Originalmente, Hudson queria chamar o local de Casa do Olimpo. Ele ainda acha o nome mais legal, mas Alex Warren, de 19 anos, sugeriu Hype House, e Hudson perdeu na hora da votação.

Encontrar o lugar certo para a casa foi fundamental. Uma boa casa colaborativa deve contar com muita luz natural e espaços abertos, além de ficar longe de vizinhos curiosos. Os condomínios fechados são ideais, pois evita que os fãs apareçam em grande número.

O local encontrado por Hudson e Petrou para a Hype House tem tudo isso, além de algumas características adicionais perfeitas para o TikTok: muitos espelhos gigantes e um banheiro do tamanho de um pequeno apartamento, que é perfeito para filmar.

Influencers, Estados Unidos
(Foto: )

No dia 30 de dezembro, os integrantes se reuniram no banheiro em grupos, fazendo piruetas em frente a um telefone apoiado em um rolo de papel higiênico e uma garrafa de água. Clipes de quinze segundos da música de DaBaby tocavam em loop até todos decorarem a coreografia ensaiada.

Assim que o grupo terminou de filmar, todos desceram as escadas para relaxar em três pufes. A casa conta com uma piscina bem grande, mas está frio demais para nadar nesta época do ano em Los Angeles. Os membros da Hype House preferem ficar na varanda de pedra em frente à piscina. A escadaria também é um cenário disputado.

Warren, Petrou, Daisy Keech, de 20 anos, e Kouvr Annon, de 19, vivem na casa em tempo integral. Como é o mais velho, Petrou é o pai da casa. Embora Hudson tenha investido no imóvel, é Petrou quem controla os cronogramas, lida com as questões da casa e resolve os conflitos inevitáveis.

Entretanto, a casa tem regras rígidas. Os criadores podem chamar os amigos, mas a casa não serve apenas para fazer festa. Se alguém quebrar alguma coisa, tem até 15 dias para repor. E, se quiser fazer parte do grupo, tem de publicar conteúdo diariamente.

"Se alguém pisar na bola o tempo todo, deixará de fazer parte do grupo. Não dá para vir, passar uma semana com a gente e não fazer nenhum vídeo; não é assim que funciona. A casa toda foi projetada para incentivar a produtividade. Se você só está a fim de fazer festa, há centenas de casas que fazem festas em Los Angeles todos os fins de semana. Mas não é nosso caso. Nenhuma pessoa nesta casa é desse jeito. A Hype House serve para criar algo maior e não dá para fazer isso se o objetivo for sair todos os fins de semana", disse Petrou.

Para causar um impacto na internet, é preciso contar com as pessoas certas. Por isso, Hudson é quem escolhe os talentos e faz os contatos por trás das cenas. Ele sabe identificar os influencers antes de ficarem famosos e sabe quais são as qualidades necessárias para dar certo na internet.

"É preciso ser jovem, ter muita energia e personalidade, além de ser meio estranho. As pessoas esquisitas são as que vão mais longe na internet. Você tem de ter algum talento, ou um estilo esquisito e divertido, ou ser extremamente bonito", explicou Hudson.

"Quem tem as três coisas é um deus do TikTok", explicou Warren.

A maior estrela do grupo sem dúvida é Charli D'Amelio, uma jovem de 15 anos de Connecticut conhecida como a rainha do TikTok.

D'Amelio angariou mais de 15 milhões de seguidores desde que começou a usar o aplicativo no semestre passado. Mesmo assim, o número de fãs não para de crescer. Suas coreografias sempre geram milhares de cópias e sua ascensão foi tão intensa que ela se tornou um meme.

A irmã de D'Amelio, Dixie D'Amelio, tem 18 anos e cinco milhões de seguidores. Como ambas ainda estão na escola, continuam na casa dos pais em Connecticut e só vão a Los Angeles quando a agenda delas permite.

Pessoalmente, Charli D'Amelio é educada, atenciosa e tem a voz tranquila. Ela tem formação em dança e gostaria de dançar profissionalmente. A Hype House permitiu que ela aprendesse a lidar com o estresse e a atenção que surgem com a fama repentina.

"A internet pode ser meio brutal. Todo mundo aqui ajuda a trazer um pouco de positividade e gentileza", comentou.

Influencers, Estados Unidos
(Foto: )

Los Angeles, a cidade do momento

A competição entre os jovens influencers de Los Angeles é feroz. Muitos youtubers que acreditavam já ter conquistado um lugar de destaque na elite da internet agora se sentem ameaçados pela nova onda de talentos no TikTok que invade a cidade.

Desde a criação da Hype House, muitos outros coletivos de usuários do TikTok começaram a fazer planos de vir a Los Angeles.

"O TikTok permitiu o surgimento de um grupo jovem de criadores. Essa energia está tirando o lugar de muitos criadores mais antigos", comentou Josh Sadowski, um tiktoker de 19 anos com quase quatro milhões de seguidores que vive em outra casa colaborativa do TikTok. "Essa molecada toda quer se mudar para Los Angeles e produzir conteúdo e o TikTok está incentivando muito seu crescimento. Todo mundo está empolgado. Esse pessoal trouxe muita energia para Los Angeles e está esfregando isso na cara de todo mundo. Ninguém quer ficar de fora."

Há evidências disso por toda a cidade. O principal escritório do TikTok nos EUA – a empresa tem sede na China – fica em Los Angeles. Recentemente, ao entardecer, seis gravações para o TikTok se realizavam simultaneamente no calçadão Venice.

Hudson, Petrou, Charli D'Amelio e outros integrantes da Hype House sabem que são afortunados e que a fama pode ser passageira. Por isso, não querem perder a oportunidade.

"Ficamos ligados 24 horas por dia, sete dias por semana. Ontem à noite fizemos uma postagem às duas da manhã. Ao todo, acho que fazemos no mínimo uns 100 posts por dia no TikTok aqui na casa", comentou Petrou.

The New York Times Licensing Group – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade