nsc

publicidade

Alexandre Souza

O momento das agtechs

São conhecidas como agtechs as startups que produzem tecnologias para o campo

23/05/2019 - 06h00

Compartilhe

Por Tech SC
(Foto: )
NSC Total
(Foto: )

O agronegócio é, sem dúvidas, um setor de tradição no Brasil, e um dos mais importantes para a economia. Os 100 municípios brasileiros com maiores produções agrícolas, quando isolados, cresceram cerca de 9,81% entre 2014 e 2016, e também respondem por 7,2% do PIB, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O setor que desenvolve tecnologia para o agronegócio também está em crescimento. De acordo com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), são cerca de 1 mil startups agtechs — como são chamadas as startups que produzem tecnologias para o campo.

Já temos no Brasil fundos especializados para investir em agtechs, e cada vez mais programas de capacitação e aceleração abrem as portas para o segmento. Este ano nós do Startup SC, iniciativa do Sebrae/SC que oferece capacitação e treinamento para empresas nascentes de tecnologia, selecionamos para o programa seis agtechs:

* Alcance Tecnologia;

* BIONEXUS ALLAGRO;

* Gravitwave;

* PackID;

* Sempre Mais Sistemas;

* Bottanica Orgânicos;

Também, graças à descentralização do programa para a região Oeste de Santa Catarina, que é grande destaque do estado para o segmento. Com o setor em ascensão, compartilho dicas para se tornar uma agtech.

Entender o mercado é o primeiro passo. Mesmo o setor do agronegócio sendo um dos mais importantes para o país, a tecnologia demorou muito tempo para chegar ao campo. Então, há muito o que explorar e resolver, muitos são os desafios e precisamos amadurecer a infraestrutura digital do campo. Mesmo que algumas tecnologias já estejam consolidadas na cidade, no campo podem existir algumas dificuldades para colocá-las em prática. Pensar em soluções para romper essa barreira pode ser um diferencial.

Tech SC: fique por dentro do universo da tecnologia em Santa Catarina​​​​

Neste setor, como em outros também, o problema é a solução. Por isso, é necessário que o empreendedor identifique a dor e a resolva por meio da tecnologia. Saia do escritório, conheça os produtores, entenda como funciona a cadeia produtiva e o mercado da região. Pergunte ao produtor o que ele gostaria que fosse mecanizado durante o processo da sua cadeia de atuação, é o primeiro passo para entender e localizar em qual brecha uma startup pode atuar. A inovação surge na troca de ideias, na conexão. Por isso é importante entender o nicho em que se pretende atuar, participar de eventos e conhecer outros empreendedores do setor.

O agronegócio está na mira dos investidores, sem dúvidas e, com o avanço da internet para o meio rural e a melhora da infraestrutura digital no campo, as possibilidades para o setor são grandiosas.

Deixe seu comentário:

publicidade