nsc
    nsc

    Educação com propósito

    O mundo é audiovisual: a arte e as diversas manifestações culturais são agentes de transformação

    Instituições de ensino devem promover o desenvolvimento de habilidades audiovisuais e competências críticas provocadas por essa experiência

    14/10/2020 - 08h37

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    educação com propósito
    (Foto: )

    Seja nas telas dos televisores, computadores, celulares ou no cinema, na maioria dos momentos da nossa vida, somos estimulados por recursos audiovisuais e a tendência é que isso seja cada vez mais frequente, principalmente no mundo pós-pandemia. Segundo a professora dos cursos de comunicação da UniSociesc Blumenau, Marta Brod, é por meio desses recursos e da arte que nós, seres humanos, somos capazes, muitas vezes, de expressar nossas emoções, nossa criatividade e nossas inquietações.

    >> O dilema das redes: somos a última geração a vivenciar a era analógica antes de entrar na era digital

    - Uma sociedade sem arte pode ser uma sociedade muito vazia, muito solitária e desconexa. A gente precisa da arte para sobreviver e se manifestar. Expressar-se através de um momento que estamos passando na nossa vida ou de um momento político e social do nosso mundo e da nossa sociedade. A arte é feita para isso, seja na literatura, no audiovisual, no teatro, na música, enfim, qualquer manifestação artística é válida porque ela tem um objetivo -, explica Marta.

    Nosso futuro e a nossa história

    A arte faz parte da transformação do futuro, pois através dela, entendemos a sociedade e os movimentos sociais e políticos que estamos passando. O reflexo do que acontece no mundo é inserido na arte. Além disso, ela está presente também na história, pois os movimentos artísticos de uma época refletem o contexto histórico daquele momento.

    - É um lugar onde a gente discute, indaga, chora, se apaixona e que faz a gente se sentir vivo. Faz com que a sociedade continue pulsando. Censurá-la é também calar as pessoas e dizer que elas não têm esse direito -, enfatiza Marta.

    Além de tudo, a arte é democrática. Hoje, utilizando um celular que tenha uma câmera razoável, por exemplo, qualquer indivíduo consegue fazer vídeos, expressar suas inquietações, mostrar um problema social e ainda postar todas essas manifestações nas redes sociais, em um canal do Youtube ou em tantos outros meios disponíveis. O jovem já nasce com essa capacidade de compreensão e aprendizado dos recursos audiovisuais, porque atualmente esses recursos são mais estimulados e a informação é disseminada com mais rapidez.

    Porém, essa velocidade dos recursos audiovisuais associados à internet exige atenção, pois a qualidade da informação ainda é o requisito mais importante de toda forma de comunicação.

    - O audiovisual tem sido um caminho para que as pessoas possam se informar tanto pela TV, Instagram, séries, telejornais, vídeos de Tik Tok, cinemas e novelas. Mas, também há que se tomar um cuidado para que isso não fique muito subjetivo, porque a informação ainda é um campo muito importante -, pondera Marta.

    Papel das instituições de ensino em aprimorar o uso dos recursos audiovisuais

    Segundo Marta, é papel das universidades trabalhar com os acadêmicos as diversas maneiras de expressão audiovisual, visando aperfeiçoar essa capacidade de se manifestar pelos inúmeros meios que já são natos à nova geração. Por isso, na UniSociesc são desenvolvidos projetos e eventos envolvendo comunicação e arte nesse sentido, visando transformar a forma de pensar e as perspectivas dos estudantes.

    - Nós já fizemos debates sobre o feminicídio e eventos relacionados à consciência negra e ao suicídio. Eu sou coordenadora de um projeto na instituição que é o UniSociesc Cultural, que tem justamente o propósito de trabalhar eventos e debates, aproximando a comunidade de assuntos relacionados ao setor da cultura, da arte, da cidadania e do direito -, elenca Marta.

    Mostra de cinema A.Mov

    Um desses projetos é a mostra experimental de curta-metragem A.Mov, produzida pelos acadêmicos e aberta à comunidade. No ano passado, a estudante do curso de publicidade e propaganda da UniSociesc Blumenau, Cynthia Valle Nardes, participou da produção de um curta-metragem, que foi apresentado na mostra, e da organização do evento.

    - Hoje, depois das experiências que eu tive com o audiovisual na UniSociesc, aprendi a observar as coisas de uma forma diferente, não só através de uma tela no cinema ou no teatro, mas também nas pessoas ao nosso redor. A gente aprende a ler olhares, aprende a ler gestos e fica atento a sons. O audiovisual faz a gente desenvolver alguns instintos -, conta Cynthia.

    Desenvolvimento de competências socioemocionais

    A UniSociesc faz parte da Ânima Educação, uma das maiores organizações de ensino superior privado do país e que tem como um dos objetivos, justamente, desenvolver as habilidades socioemocionais dos estudantes, como empatia, criatividade, proatividade e capacidade de se relacionar. Essas competências são cada vez mais exigidas dos profissionais no mundo do trabalho. Eventos como o A.Mov são capazes de concretizar esses objetivos.

    - Os eventos que a UniSociesc promove não são apenas eventos, mas sim experiências com pessoas que contam histórias de vida. Então, se a gente parar para analisar, todo evento que acontece tem um conteúdo rico, culturalmente falando, e interdisciplinar. Nós conhecemos pessoas com histórias de vida que nos ensinam muito -, finaliza Cynthia.

    Acreditar que o futuro pode ser transformado através da educação e promover experiências para que isso aconteça é um dos diferenciais da UniSociesc. Saiba mais sobre as ações da universidade acompanhando o canal Educação com Propósito.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Especiais Publicitários

    Colunistas