nsc
Ouça ao vivo

publicidade

Documentário

"O mundo está numa espécie de luto democrático", afirma Petra Costa

Diretora de Democracia em Vertigem foi entrevistada no Jornal da CBN 2ª edição

13/01/2020 - 20h10

Compartilhe

Por Redação CBN Diário
Petra Costa dirigiu 'Democracia em vertigem', indicado ao Oscar na categoria documentário
Petra Costa dirigiu 'Democracia em vertigem', indicado ao Oscar na categoria documentário
(Foto: )

O quadro "A política como ela é" do Jornal da CBN 2ª edição desta segunda-feira (13) conversou com a cineasta Petra Costa. A diretora do filme "Democracia em vertigem", indicado para o Oscar 2020 como Melhor Documentário, comenta o cenário atual com a eleição do presidente Jair Bolsonaro e fala sobre a ligação, em sua opinião, entre o momento político e o impeachment da então presidente Dilma Rousseff, que é o tema central da obra.

— Quando não se aceita o resultado das eleições de 2014, abre-se uma caminho para uma erosão democrática que acarreta na eleição de Bolsonaro. Em um ano de tanto ataque ao cinema nacional, é muito bom ter esse reconhecimento internacional, que mostra que esta não é uma história só brasileira.

Questionada por Kennedy Alencar sobre o peso da Operação Lava-Jato no impeachment de Dilma e também na eleição de Bolsonaro, ela avalia que a ex-presidente errou na economia, principalmente ao descumprir promessa de campanha e implantar regime de austeridade fiscal:

— Ali, Dilma perde toda a base política dela. A Lava-Jato, no inicio, fez um trabalho necessário contra a corrupção, mas foi politizando e judicializando o trabalho.

A cineasta acredita que a ação da Lava-jato, como foi mostrado pela série de reportagens do site 'The Intercept', "erodiu" um dos principais pilares da democracia brasileira.

Perguntada pela âncora Camila Olivo sobre uma defesa técnica da obra, ela reforçou a relação íntima entre o processo político e o filme:

— O que muitos que viram o filme falam é como ele acompanha o passo a passo da política, com tanto acesso a três presidentes, tudo entrecortado por uma história pessoal que narra a história de um país. Foi o que busquei desde o início. O mundo está numa espécie de luto democrático. Quando a gente achava que tinha um direito à democracia, ela nos escapa de forma tão agressiva...

Petra Costa analisou a postagem do PSDB que, nas suas redes sociais, ironizou a obra, classificando-a como 'ficção'. A diretora avaliou também o governo Bolsonaro:

— É um governo que, tragicamente, ataca a cultura, o meio ambiente, os direitos trabalhistas.

Ela afirmou que o processo de impeachment da então presidente Dilma foi recheado de distorções.

Indicação divide esquerda e direita

A indicação do documentário "Democracia em vertigem" ao Oscar, divulgada nesta segunda-feira (11), causou reações entre a esquerda e a direita. O ex-presidente Lula parabenizou a cineasta Petra Costa e disse que "a verdade vencerá". A ex-candidata a vice-presidente Manuela d'Ávila lembrou que a diretora pode se tornar a primeira latino-americana a ganhar o prêmio. Já o secretário especial de Cultura, Roberto Alvim, disse à coluna de Mônica Bergamo, na "Folha de S. Paulo", que o filme deveria concorrer na categoria de ficção.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Política

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade