Após uma chacina acabar com seis pessoas mortas no último domingo (8), no bairro Morro do Meio, em Joinville, a Polícia Civil confirmou que outras três vítimas já foram localizadas com vida e, até o momento, apenas uma segue desaparecida.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Todos os dez envolvidos moravam na mesma casa, e seis deles foram encontrados carbonizados em um carro após uma possível discussão com moradores da região. A residência também foi incendiada pelos autores do crime.

De acordo com o delegado Dirceu Silveira Júnior, da Delegacia de Homicídios, as vítimas eram de Palmas e União da Vitória, ambas cidades do Paraná, e trabalhavam em uma empresa terceirizada em Joinville.

Em relação aos sobreviventes, o delegado afirma que eles também foram retirados da casa pelos agressores, porém, conseguiram fugir dos suspeitos em algum momento. Procurado pela reportagem do AN, Dirceu não revelou, por questões de segurança, quais foram os relatos das vítimas.

Continua depois da publicidade

Até o momento, a Polícia Civil trabalha com a hipótese de que entre 8 a 10 pessoas cometeram a chacina. Entretanto, até a manhã desta segunda-feira (9), ninguém havia sido preso.

Ainda conforme Dirceu, todas as vítimas já foram identificadas, mas também não foram reveladas.

Briga teria motivado chacina

Durante a noite de sábado (7) para domingo (8), teria acontecido um desentendimento fora da casa entre uma das vítimas encontradas carbonizadas e um dos autores do crime, de acordo com o delegado Dirceu. Horas depois, os suspeitos teriam voltado até a residência e ateado fogo no imóvel, como retaliação pela discussão.

No local, havia três carros pertencentes à empresa e que foram usados para transportar as vítimas até uma estrada próxima do fim da Rodovia do Arroz, no bairro Vila Nova. Foi onde um dos veículos, um Fiat Uno, foi encontrado carbonizado por moradores, por volta de 10h de domingo.

A Polícia Civil segue investigando o caso.

Leia também

Adriano Silva condena atos terroristas de bolsonaristas em Brasília: “Lamentável”

Continua depois da publicidade

Jorginho Mello não irá a reunião de governadores com Lula sobre atos terroristas

Como o mercado vai reagir diante da invasão golpista em Brasília

Destaques do NSC Total