nsc
    hora_de_sc

    Conta Zap Bank apresenta

    O que você sabe sobre planejamento financeiro? Sete dicas para viver bem com seu dinheiro 

    Cuidar das finanças é o primeiro passo para conquistar o que se deseja. Veja algumas dicas para planejar os gastos corretamente, manter as contas em dia e ainda guardar dinheiro 

    11/03/2020 - 13h39 - Atualizada em: 11/03/2020 - 13h42

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    O que você sabe sobre planejamento financeiro? Sete dicas para viver bem com seu dinheiro
    (Foto: )

    Você sabe exatamente qual sua renda mensal e de sua família e como o dinheiro é gasto? Segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), cerca de 50% dos brasileiros não sabem quanto recebem, quanto ou onde gastam o dinheiro e não têm o hábito de se planejarem financeiramente. Isso se reflete nos altos índices de inadimplência do Brasil: 65,1% das famílias brasileiras possuem algum tipo de dívida (a maioria delas, de cartão de crédito ou de carnês de compra a prazo).

    E mesmo entre os que afirmam ter um planejamento financeiro, ele está longe de ser o ideal. É comum anotar gastos maiores, como a compra do mês no supermercado ou o financiamento do carro, mas o cafezinho depois do almoço passa despercebido.

    Basicamente, se planejar financeiramente é traçar um plano de ação para realizar desejos materiais, como fazer uma viagem, comprar um carro, dar entrada em um imóvel, pagar uma faculdade ou ter uma aposentadoria tranquila. Esse plano deve se basear na receita familiar (ganhos) e nos gastos, em reduzir gastos com supérfluos e, sempre que possível, guardar dinheiro.

    Um bom planejamento das finanças pessoais pode ajudar você e sua família a realizarem sonhos e a mudarem de vida. Para mostrar que todos podem cuidar do próprio dinheiro, separamos algumas dicas. Confira!

    Como começar um planejamento financeiro

    1 - Organize suas contas

    O primeiro passo é organizar as contas pessoais de cada membro da família, mesmo quando juntam os ganhos e dividem os gastos.

    Comece separando contracheques, recibos ou outros comprovantes de rendimento e notas ou cupons fiscais. Utilize pastas ou envelopes para separar os rendimentos fixos (salários) dos extras, como pagamentos por “bicos” ou serviços freelancer, e as despesas fixas (aluguel, telefone, parcelas de financiamento, supermercado, luz etc.) dos gastos supérfluos ou esporádicos (cinema, lanche, roupas, etc.).

    2 - Crie uma planilha de controle mensal

    Após separar os ganhos e as despesas por tipos e quantidades, faça uma planilha para facilitar a visualização dos gastos. Você pode utilizar o Excel ou algum aplicativo disponível para computador ou smartphone. Alguns programas criam, automaticamente, gráficos dos gastos, separando-os em categorias. Assim, é mais fácil entender quais são os “ralos” de dinheiro e onde você pode economizar.

    Como regra básica, é indicado utilizar até 50% da renda mensal para pagar gastos fixos (que garantem moradia e alimentação), 30% do orçamento pode ser destinado a gastos de lazer e estilo de vida, e o ideal é que os outros 20% sejam poupados ou utilizados para investir.

    3 - Cuidado com taxas e juros de cartão de crédito e serviços bancários

    Entre os brasileiros inadimplentes, quase 80% têm dívidas com cartão de crédito, e os juros são os grandes vilões: basta um mês de atraso para a dívida virar uma “bola de neve”. Por isso, quem está endividado deve buscar negociar com o banco ou operadora do cartão e parar de usá-lo, inclusive depois de quitar a dívida. O ideal é manter somente um cartão de crédito sem anuidade para ser usado em casos especiais.

    Do mesmo modo, as taxas e juros praticados por bancos tradicionais – principalmente quando se utiliza o cheque especial – também atrapalham as finanças pessoais e familiares. Contra isso, existem alternativas mais modernas, como a Conta Zap Bank, que oferece com taxas menores que as convencionais e operam com transparência, em tempo real, via WhatsApp. Desse modo, é possível saber exatamente para onde está indo seu dinheiro e controlar melhor os gastos.

    4 - Converse sobre finanças

    Para muitas pessoas, falar sobre dinheiro não é algo comum. Mas é preciso criar o hábito de conversar sobre finanças. Na família, é importante para entender quais as vontades de cada membro com relação ao dinheiro. Por exemplo, se uma filha precisa comprar livros da faculdade e um filho precisa colocar aparelho ortodôntico, qual a prioridade ou quanto do orçamento deve ser destinado a cada um?

    Ao falar das receitas e das despesas de forma clara e direta, fica mais fácil entender quais as reais necessidades da família e quais os desejos comuns e individuais e, assim, planejar melhor os gastos e as economias.

    5 - Defina seus objetivos

    Ter um objetivo para a utilização do dinheiro ajuda a economizar. Por exemplo, em curto prazo: se no fim do ano você pretende fazer uma viagem de três mil reais, basta olhar na planilha quais gastos supérfluos podem ser cortados para guardar dinheiro para viagem. Ou em médio a longo prazo você deseja dar entrada na casa própria, é possível simular financiamentos para saber o quanto precisa economizar no prazo determinado.

    Guardar dinheiro para realizar um sonho é mais fácil do que simplesmente separar dinheiro para deixar “parado”.

    6 - Mude seus hábitos e viva de acordo com suas condições

    Ajustar os hábitos é necessário para quem quer se planejar financeiramente. Isso significa evitar gastos por impulso ou por status e implica em uma mudança de estilo de vida.

    Faça o pequeno exercício de lembrar quantas vezes você comprou algo somente porque estava na moda e acabou usando poucas vezes ou foi a algum lugar porque seus amigos iriam. Esses gastos podem ser evitados quando passamos a consumir produtos ou serviços de forma mais consciente.

    Viver de acordo com a própria condição financeira, sem ostentação e sem gastos desnecessários é uma escolha inteligente de quem preza pela saúde financeira.

    7 - Não seja refém do dinheiro

    Cortar despesas com supérfluos não significa que você não deve sair para jantar em uma data especial ou tomar uma cerveja com os amigos de vez em quando, mas sim que esses gastos não devem ser rotineiros. Planejamento financeiro não é sinônimo de sacrifício, e sim de conhecimento sobre ganhos e gastos e ajustes na relação com o dinheiro e nos hábitos.

    Lembre-se de que o dinheiro deve servir a você e não o contrário. Por isso, mantenha o controle das finanças, evite gastos desnecessários e foque em economizar para realizar sonhos ou conquistar o que deseja, mas faça isso de uma forma leve e sem sofrimento.

    Conhecer sua realidade financeira, ter disciplina nos gastos e ser capaz de se adaptar a mudanças são passos importantes para quem deseja manter as contas em cia e ainda economizar para investir na realização dos seus sonhos.

    8 - Escolha o banco certo para suas necessidades

    Concentrar suas finanças em um banco confiável, que tenha taxas baixas e que não consuma parte do seu dinheiro a cada transação é importante para otimizar seus recursos, além de facilitar a forma como você lida com o dinheiro todos os dias. Um banco que oferece taxas baixas e que se preocupa com a comodidade dos clientes é a Conta Zap Bank, que tem também a possibilidade de fazer transações pelo WhatsApp como diferencial.

    Para abrir um conta, basta a pessoa mandar uma mensagem para o número 48 40529990 (do WhatsApp da Conta Zap Bank), passar o nome completo e CPF, e pronto. O cliente já estará apto a fazer operações como TED, DOC, pagar ou emitir boletos, fazer recargas, tudo por mensagens de texto. O tempo para abertura da conta não passa de dois minutos. É muito simples, rápido e intuitivo!

    Clique aqui e abra já a sua conta!​

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Especiais Publicitários

    Colunistas