nsc
an

Transporte coletivo

Ônibus em Joinville: entenda por que o distanciamento entre passageiros não está entre as regras

Vigilância Sanitária explica como o modelo de liberação do transporte foi pensado pelo município

10/06/2020 - 12h19 - Atualizada em: 10/06/2020 - 12h39

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Aglomeração em ônibus de Joinville na última terça-feira
Aglomeração em ônibus de Joinville na última terça-feira
(Foto: )

As regras estabelecidas pela prefeitura para o retorno do transporte coletivo em Joinville não prevem um distanciamento entre os passageiros dentro dos ônibus. Isso tem gerado reclamações de passageiros nesta semana. O que é determinado é a ocupação máxima de 60% de lotação, o que significa ter todos os assentos ocupados, além de algumas pessoas em pé - isso é variável de acordo com o tamanho do ônibus.

> Em site especial, saiba tudo sobre o coronavírus

A gerente da Vigilância Sanitária explica que o modelo foi pensado dentro de um risco calculado. Isso porque os passageiros já são monitorados antes de entrar no terminal nas barreiras sanitárias, onde têm a temperatura aferida e acesso ao álcool em gel. Algumas pessoas também passam por testes rápidos para diagnóstico do coronavírus.

A partir disso, o passageiro entrará no ônibus onde também haverá álcool em gel para higienização. Todos são obrigados a usar máscaras, o que evita que o vírus seja expelido no ar. A orientação é de que os passageiros evitem conversar, levar as mãos ao rosto e usar o celular. Isso ajuda a evitar a contaminação mesmo que a pessoa tenha tocado em uma superfície com a presença do vírus.

- É feito assim porque dentro do ônibus é um prazo determinado, um curto espaço de tempo entre o local onde a pessoa entrou até onde vai descer. Ela vai ficar sentada ou em pé com máscara, mãos higienizadas porque tem o álcool em gel. Também não vai tocar no rosto ou na máscara, e se ficar sem conversar nesse período não tem como expelir o vírus mesmo que ela esteja contaminada - explica a gerente da vigilância sanitária.

Além disso, Edilaine explica que o produto usado pelas empresas na higienização dos ônibus deixa resíduos na superfície que continuam agindo no local, ampliando o período de proteção. Ela reforça ainda o papel da população nos cuidados para evitar o coronavírus.

- O transporte foi liberado para ser usado com consciência por quem precisa. Os passeios precisam ser evitados. Precisamos que a população colabore - ressalta.

Ônibus intermunicipais têm regras definidas para volta à operação em Santa Catarina

Confira a regras para o transporte coletivo em Joinville:

- limpeza e desinfecção do interior dos veículos em dois momentos, no início e na metade da operação com quaternário de amônia. Ao final do dia, a limpeza deve ser feita com álcool gel, água e sabão

- os veículos sem janelas travadas deverão circular com as janelas abertas

- motoristas e demais funcionários que trabalham nos veículos devem utilizar álcool gel a cada viagem realizada

- a venda de passagens embarcadas deverá ser suspensa

- a lotação de cada veículo deverá ser limitada a 60% da capacidade

- não será permitido a entrada de pessoas com 60 ou mais anos de idade em veículos do transporte coletivo, com exceção do transporte sanitário

- os terminais devem ter desinfecção diária

- álcool gel precisa estar disponível nos terminais

- higienização dos cartões retornáveis

- uso de máscaras por passageiros e trabalhadores

​> Receba notícias de Joinville e da região Norte de SC por WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do AN

Colunistas