Os anos 60 foram uma época de grande turbulência social e cultural, marcada por movimentos de contracultura, avanços tecnológicos e mudanças políticas significativas. Neste período, o cinema foi crucial para a construção de novas possibilidades dentro da arte, assim como de inovações que transformaram a história dos filmes para sempre.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do Hora no Google Notícias

Clique e participe do canal do Hora no WhatsApp

Clássicos como “Psicose”, “2001: Uma Odisseia no Espaço” e “Sem Destino” são apenas alguns exemplos de obras que mudaram e surpreenderam as pessoas ao redor do mundo, até os dias de hoje. Sucessos como “Duna” (2021) de Denis Villeneuve e o clássico “O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel” (2001), dirigido por Peter Jackson, não teriam existido sem algumas das novas ideias e referências que surgiram como fruto da efervescência dos anos 60.

Continua depois da publicidade

Confira 10 filmes clássicos da década de 1960 para assistir

Psicose (1960)

Um dos grandes clássicos da história do cinema, “Psicose”, de 1960, ficou conhecido como o filme que marca o gênero de terror, além de ser uma das obras mais conhecidas de Alfred Hitchcock. O filme narra a história de Marion Crane, que após fugir por ter roubado uma grande quantia em dinheiro, acaba se encontrando no misterioso Bates Motel.

2001: Uma Odisseia no Espaço (1968)

Dirigido por Stanley Kubrick, “2001: Uma Odisseia no Espaço” revolucionou a ficção científica e a forma como desafiamos os limites da sétima arte. O filme retrata a história da humanidade desde os primórdios da evolução até um futuro distante, explorando temas de tecnologia, inteligência artificial e o significado da existência.

Continua depois da publicidade

Lawrence da Arábia (1962)

Um filme épico dirigido por David Lean, narra a vida de T.E. Lawrence durante a Primeira Guerra Mundial. É conhecido por suas paisagens deslumbrantes, performances poderosas e narrativa envolvente. A história segue Lawrence, um oficial britânico com uma alma aventureira, enquanto ele é enviado para o deserto do Oriente Médio para ajudar as tribos árabes em sua luta contra o Império Otomano.

Bonequinha de Luxo (1961)

“Bonequinha de Luxo” (1961), dirigido por Blake Edwards e estrelado por Audrey Hepburn, é uma obra-prima do cinema que segue a história de Holly Golightly, uma socialite de Nova York em busca de amor e independência. Com seu estilo deslumbrante e charme irresistível, Holly cativa todos ao seu redor, incluindo seu vizinho, o escritor Paul Varjak.

O Bebê de Rosemary (1968)

“O Bebê de Rosemary” (1968), dirigido por Roman Polanski e baseado no romance de Ira Levin, é um suspense psicológico que se desenrola em torno de Rosemary Woodhouse, interpretada por Mia Farrow, e seu marido, Guy, vivido por John Cassavetes. O casal se muda para um prédio histórico em Nova York, onde são acolhidos por vizinhos estranhamente prestativos.

Continua depois da publicidade

Três Homens em Conflito (1966)

“Três Homens em Conflito” (1966), dirigido por Sergio Leone, é um épico do faroeste estrelado por Clint Eastwood, Lee Van Cleef e Eli Wallach. Ambientado durante a Guerra Civil Americana, o filme segue três pistoleiros em busca de um tesouro enterrado. Com cenas icônicas, trilha sonora memorável e reviravoltas emocionantes, é considerado um dos maiores filmes do gênero.

A Noviça Rebelde (1965)

“A Noviça Rebelde” (1965), dirigido por Robert Wise, é um clássico musical que conta a história da jovem Maria, interpretada por Julie Andrews, que é enviada para cuidar dos filhos do Capitão Von Trapp, um militar viúvo. Maria traz alegria e música para a vida da família, enquanto enfrenta desafios e se apaixona pelo capitão.

Os Pássaros (1963)

“Os Pássaros” é um filme de terror psicológico também dirigido por Alfred Hitchcock, lançado em 1963. O filme é baseado no conto de Daphne du Maurier e segue uma série de ataques violentos de aves contra os moradores de uma pequena cidade costeira da Califórnia.

Continua depois da publicidade

Doutor Jivago (1965)

“Doutor Jivago” (1965), também dirigido por David Lean, é um épico romântico que se desenrola durante a Revolução Russa. Baseado no romance de Boris Pasternak, o filme narra a vida do médico e poeta Yuri Zhivago, interpretado por Omar Sharif, e seu envolvimento com Lara Antipova, vivida por Julie Christie. Ambientado no desenrolar da história russa, o filme é uma saga emocionante de amor proibido, traição e luta pela sobrevivência.

Sem Destino (1969)

“Sem Destino” (1969), dirigido por Dennis Hopper, é um filme emblemático da contracultura dos anos 1960. Estrelado pelo próprio Hopper e Peter Fonda, o filme segue dois motociclistas em uma jornada pelos Estados Unidos, explorando questões de liberdade, alienação e busca de significado em uma sociedade em transformação.

Leia mais

Os filmes clássicos da década de 1950 que você deve dar uma chance

Destaques do NSC Total