Um homem foi condenado a 14 anos de prisão em regime fechado por ter assassinado um conhecido que teria insinuado querer fazer sexo com sua filha. O homicídio foi registrado em Florianópolis, em janeiro de 2022, e a condenação foi nessa terça-feira (26). O homem ainda teve o direito de recorrer em liberdade negado pelo juiz Mônani Menine Pereira.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Conforme os autos, o réu e a vítima estavam bebendo e usando drogas durante um longo período. Ao comentar que faria sexo com a filha do réu, a vítima levou um soco e desmaiou. Mesmo com o homem inconsciente, o réu usou um tijolo para golpear o conhecido na cabeça. Ele teria continuado a ação e também esfaqueado a vítima quatro vezes, até a lâmina da faca usada se quebrar. A vítima ainda foi arrastada até o mar.

Briga no Centro de Florianópolis termina com prisão de suspeito por assassinato

O laudo apontou asfixia associada a hemorragia por ferimentos de arma branca como causa da morte.

Continua depois da publicidade

O juiz anotou ainda que, em 2019, o réu foi condenado por furto a cinco meses e 10 dias de reclusão em regime aberto. Conforme o magistrado, “contudo o acusado não foi encontrado no endereço indicado naqueles autos e não compareceu para dar início ao cumprimento das reprimendas impostas, o que demonstra risco à aplicação da lei penal”.

Leia também

Empresária é assaltada em Itapema e ladrões levam carro de luxo

Esposa de empresário achado morto em dunas de Florianópolis é presa

Destaques do NSC Total