Pais de alunos da Faculdade Ielusc criticaram a manifestação de estudantes ocorrida na última terça-feira (18) e organizaram um ato em defesa da instituição de ensino na noite desta quarta-feira (19), em Joinville. A convocação foi realizada por movimentos de direita da cidade.

Continua depois da publicidade

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Com a maioria dos participantes vestidos com a camisa do Brasil, eles levaram bandeiras do país e falaram em cima de um carro de som. Também cantaram o Hino Nacional durante o ato, em frente à Faculdade Ielusc, na região central de Joinville.

Em um dos vídeos compartilhados nas redes sociais, um dos presentes afirma, no microfone, que “jamais nenhuma universidade será ocupada por manifestantes de esquerda”.

Na noite de terça-feira, estudantes, grupos sociais e partidos políticos realizaram uma manifestação contra a demissão de uma professora da faculdade, após a profissional publicar críticas aos apoiadores bolsonaristas nas redes sociais, na véspera da eleição.

Continua depois da publicidade

Eles entraram no pátio e em um dos prédios da faculdade, mas nas redes sociais houve acusações de que teriam invadido a Paróquia da Paz, que fica no mesmo terreno do Ielusc. Porém, a própria igreja negou a suposta invasão.

Demissão após publicação contra bolsonaristas

Em contato com a reportagem do AN, a professora Maria Elisa Máximo confirmou que a demissão aconteceu na terça-feira. Ela estava afastada desde 3 de outubro, um dia após o primeiro turno das eleições.

O desligamento foi motivado após ela se manifestar nas redes sociais, em 1º de outubro, contra bolsonaristas, contrariando uma recomendação da universidade — que orientava que os colaboradores evitassem se posicionar politicamente durante o período eleitoral.

Também procurada pelo AN nesta terça-feira, a Faculdade Ielusc optou por não se manifestar.

Leia também:

Joinville dá 69% dos votos para Bolsonaro no 1º turno das Eleições 2022

Continua depois da publicidade

Adriano Silva tem posição sobre segundo turno das eleições

A deselegância antidemocrática do prefeito de Joinville

Destaques do NSC Total