nsc
    santa

    Tendência

    Pãodemia: entenda a febre do pão caseiro e veja dicas para acertar no preparo do seu 

    Busca por receitas de pão caseiro crescem na pandemia; veja dicas para não errar no preparo das suas receitas 

    11/09/2020 - 15h15 - Atualizada em: 14/09/2020 - 09h58

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    Pãodemia: entenda a febre do pão caseiro e veja dicas para acertar no preparo do seu
    (Foto: )

    Basta uma passada em um supermercado para perceber que, na seção de padaria, em muitos estabelecimentos, novas ofertas de produtos têm tomado conta das prateleiras. Pães de muitos tamanhos, cores, formas, aromas e sabores estão aparecendo cada vez mais e disputando espaço com o tradicional pão francês, carro-chefe de muitas panificadoras.

    Além disso, os pães também estão invadindo os feeds de redes sociais, com cada vez mais pessoas se interessando por receitas caseiras. Muito disso tem a ver com a pandemia de coronavírus, fenômeno que muito mudou na forma como consumimos diversos produtos. Claramente, os pães não ficaram de fora da mudança.

    Somada ao tempo extra dentro dos lares, a preferência por produtos feitos em casa foi a motivação para que mais pessoas se aventurassem na cozinha – muitas pela primeira vez – e passassem a preparar os próprios pães com base em receitas da internet. Em pouco tempo, a febre da farinha e do fermento ganhou até nome: pãodemia.

    Nutrição para corpo e alma

    As medidas de isolamento social provocadas pela pandemia da Covid-19 fizeram com que, para muita gente, o tempo em casa aumentasse consideravelmente. Ao se deparar com essa situação inédita, veio necessidade de trazer o entretenimento para dentro de casa e, em muitos casos, a cozinha se tornou o cenário de novos experimentos. Fazer pão, então, se tornou a atividade escolhida não só para passar o tempo, mas também para trazer alívio para a mente e benefícios para a saúde.

    É que o pão feito em casa, além de geralmente ser livre de aditivos químicos, conservantes e quaisquer outros produtos pouco nutritivos, costuma ser uma opção mais saudável quando consumido em quantidades moderadas. Afinal, a maioria dos pães caseiros se limita a quatro ingredientes: farinha, água, fermento e sal. Só com isso já é possível fazer um delicioso pão caseiro, que também acaba saindo bem mais barato do que os comprados.

    Pãodemia: entenda a febre do pão caseiro e veja dicas para acertar no preparo do seu
    Fazer pão virou hobbie de muitos durante a pandemia
    (Foto: )

    Outra vantagem de fazer pão em casa tem a ver com o caráter terapêutico da atividade. Para quem pega gosto pela arte do pão caseiro, o tempo que se passa sovando o pão, tentando desenvolver um fermento natural (levain) ou pesquisando novas receitas e truques para aprimorar o ofício é considerado uma atividade prazerosa, que ajuda a se desligar dos problemas da rotina, aliviar a ansiedade e focar no momento presente.

    Para quem adentrou nesse mundo da panificação - ou ainda está tomando coragem para fazer o próprio pão -, vale seguir algumas dicas para aprimorar esta arte da panificação terapêutica que, ao que tudo indica, é um caminho sem volta. Confira dicas para aprimorar cada vez mais o seu pão.

    Dicas para acertar no pão caseiro

    Não exagere no sal: o sal em excesso pode matar o fermento. Cuide para usar a quantidade correta e evite que o sal e o fermento tenham contato direto, preferindo adicionar o sal depois que o fermento já estiver misturado à farinha e à água.

    Cuidado com o calor no fermento: preparar a massa do pão com água morna pode ser uma forma de estimular o fermento, o que é ótimo para que o pão cresça mais rápido. Mas se a água estiver muito quente (acima dos 50°C), ela pode matar o fermento e fazer com que o pão desande por completo. O ideal é que a água esteja entre 20ºC e 30ºC. Também é indicado usar sempre água filtrada para deixar o pão livre de possíveis impurezas da água da torneira.

    Cuidado com a falta de calor durante o crescimento: qualquer receita de pão pede algum tempo de descanso para a massa poder crescer antes de ser levada ao forno. No entanto, esse tempo pode variar de acordo com a temperatura do ambiente e, em dias frios, a massa pode precisar de uma ajudinha para crescer. A dica então é empilhar uma panela com água morna, uma forma de alumínio e, por fim, a vasilha com a massa do pão. Outra alternativa seria aquecer o forno a 50º por 5 minutos e depois colocar a massa lá. Mas cuidado para com o excesso de calor! Ainda não é hora de assar.

    A sova: a maioria dos pães exige sova, um processo de amassar o pão para ativar o glúten da farinha e deixar a massa lisa e elástica, pronta para crescer. Quando a sova não é feita da forma correta, o pão pode ficar massudo e pesado. Existem formas diferentes de fazer esse processo, a mais comum envolve dobrar o pão sobre si mesmo em uma bancada por uns bons 10 ou 15 minutos, até que ele esteja bem liso. Não pule esta etapa, a não ser que você faça uma receita especial de pão sem sova.

    Pão sem sova: algumas receitas permitem pular a etapa da sova. No entanto, nesses casos, a massa fica parada fermentando durante um longo período de 12 a 18 horas. Essa técnica só é indicada para receitas específicas e pode não funcionar com qualquer pão.

    Pré-aqueça o forno: o forno precisa estar na mesma temperatura na qual o pão será assado no momento em que recebe a massa. No caso dos fornos elétricos, pré-aqueça por 20 minutos e no dos a gás, por 20 minutos.

    Ligue o grill só no final: o grill do forno vai dar o aspecto dourado do pão. Ligue-o nos últimos 20 minutos que o pão estiver no forno.

    Certifique-se de que o forno funciona bem: De nada adianta passar horas preparando a massa do pão, sovando, pesando ingredientes e escolhendo a melhor receita se, na hora de assar, o forno deixa você na mão. Se os seus pães ou bolos estiverem saindo pouco assados, muito secos, ou demorando mais do que o previsto na receita para ficarem prontos, é possível que o seu forno não esteja funcionando bem.

    Entre os problemas mais comuns, estão a indicação errada da temperatura (pães costumam ser assados entre 200ºC e 250ºC), o que pode prejudicar o crescimento da massa e impedir que ele asse por inteiro de maneira uniforme; ou o aquecimento irregular dentro do forno, que pode fazer com que o calor escape ou que um lado do pão asse mais rápido do que o outro.

    Se pensa em investir em um forno, vale optar pelos digitais, que oferecem mais precisão na temperatura. Também vale se certificar de que ele tenha a função grill para garantir que o pão possa dourar nos últimos minutos dentro do forno.

    Pãodemia entenda a febre do pão caseiro e veja dicas para acertar no preparo do seu
    (Foto: )

    Para garantir um bom pão, é preciso ter um forno de qualidade, que dê conta das suas necessidades do dia a dia. Veja aqui uma lista de opções de forno de alto padrão que podem fazer a diferença na sua cozinha.

    A Mueller acaba de lançar uma uma linha completa de embutir, com forno, micro-ondas, coifa e cooktops, que aliam tecnologia, eficiência e design e que são ideais para quem não abre mão de qualidade.

    ​Para conhecer mais, acesse aqui o site da Mueller.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Especiais Publicitários

    Colunistas