nsc

publicidade

Operação Alcatraz

PF faz buscas em residência do presidente da Alesc

Detalhes do que motivou as buscas ainda não foram esclarecidos pela PF

30/05/2019 - 11h24 - Atualizada em: 30/05/2019 - 18h58

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
PF deu detalhes da operação em coletiva na manhã desta quinta-feira
PF deu detalhes da operação em coletiva na manhã desta quinta-feira
(Foto: )

Um dos mandados de busca e apreensão cumpridos na Operação Alcatraz, que investiga suspeitas de fraude em licitação de serviços públicos em Santa Catarina, foi cumprido na residência do presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), Julio Garcia (PSD). A informação foi confirmada durante coletiva concedida pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira, em Florianópolis.

A PF ainda não divulgou informações sobre o que motivou as buscas. Procurada pela reportagem da NSC, a assessoria do deputado informou que ainda não teve acesso às informações sobre a operação e que somente irá se manifestar depois disso. A reportagem também tentou contato com o deputado pelo telefone celular ao longo do dia, mas estava desligado. No fim da tarde, a assessoria do deputado divulgou uma nota (confira abaixo).

Segundo informações da Polícia Federal, as buscas foram feitas no apartamento em que o presidente da Alesc reside, no Centro da Capital, e em um sítio do deputado, em Jurerê. Pelo menos quatro policiais federais estiveram no apartamento, por volta das 8h45min. Eles chegaram em um carro descaracterizado e saíram minutos depois, levando um pacote. As informações são da NSC TV.

Garcia não compareceu à sessão da manhã desta quinta-feira na Assembleia Legislativa. A reunião, no entanto, transcorreu normalmente e foi presidida pelo 1º vice-presidente, Mauro de Nadal (MDB).

Contraponto

No fim da tarde, a assessoria do presidente da Assembleia Legislativa, Julio Garcia, emitiu uma nota informando que o deputado vai prestar informações quando tiver acesso ao conteúdo que envolve as investigações. Confira:

"NOTA À IMPRENSA

Surpreendido por uma operação policial na manhã de hoje, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Julio Garcia, informa que desconhece inteiramente as razões pelas quais teve seu nome envolvido nas investigações.

Assim que tiver acesso e conhecimento integral dos autos e analisá-los, prestará todas as informações necessárias.

Florianópolis, 30 de maio de 2019".

A operação

A Operação Alcatraz foi deflagrada na manhã desta quinta-feira e resultou no cumprimento de 11 mandados de prisão – nove na Grande Florianópolis, um em Ituporanga, no Alto Vale do Itajaí, e um em Vinhedo, no interior de São Paulo. São sete prisões temporárias e quatro preventivas. Outros 42 mandados de busca e apreensão também foram cumpridos pela PF e pela Receita Federal.

Segundo a PF, estão sendo investigados desvios de recursos públicos relacionados a contratos de prestação de serviço de funcionários terceirizados e do ramo de tecnologia firmados com órgãos do executivo estadual.

Assine o NSC Total para ter acesso ilimitado ao portal, ler as edições digitais do DC, AN e Santa e aproveitar os descontos do Clube NSC. Acesse assinensc.com.br e faça sua assinatura.

Deixe seu comentário:

publicidade