Os pagamentos por Pix fecharam o ano de 2023 com quase 42 bilhões de transações, consolidando-se mais uma vez como o meio de pagamento mais usado pelos brasileiros. O número representa um aumento de 75% nas transações em relação ao ano anterior. Os dados são da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Depois do Pix, os meios de pagamentos mais utilizados pelos brasileiros foram o cartão de crédito (17,8 bilhões de transações) e o cartão de débito (16,3 bilhões), seguido de boleto (4,2 bilhões), TED (892 milhões).

Valores transacionados

Entretanto, no quesito valores transacionados, o Pix perde o primeiro lugar para a TED que somou R$ 40,6 trilhões, enquanto a ferramenta de pagamentos instantâneos registrou R$ 17,2 trilhões.

O levantamento mostra que a população está usando o Pix para pagamentos de menor valor, fazendo com que o número de transações aumente em um ritmo acelerado. Seu tíquete médio no ano passado ficou em R$ 420.

Continua depois da publicidade

Já para transações com valores maiores, os brasileiros optam pela TED, que demora até uma hora para ser compensada. Seu tíquete médio foi de R$ 46 mil em 2023.

De acordo com o Banco Central, o Pix foi responsável por incluir 71,5 milhões de usuários no sistema financeiro. Segundo Walter Faria, diretor-adjunto de Serviços da Febraban, a ferramenta facilita a entrada dos brasileiros na rede das transações:

— Desde o seu lançamento, o Pix tem se mostrado uma importante oportunidade para o Brasil reduzir a necessidade do uso de dinheiro em espécie em transações comerciais e também se tornou uma importante ferramenta para impulsionar a bancarização no país, trazendo novos clientes para o sistema financeiro. Suas operações continuam em ascensão e batem consecutivos recordes — avalia o diretor.

Boletos

A Febraban anunciou recentemente que o boleto bancário, um dos meios mais usados pelos brasileiros para pagamentos de contas de consumo no dia a dia, ganhará mais agilidade em seu processamento.

Continua depois da publicidade

Com a mudança, se o cliente pagar o boleto até às 16h30, o cobrador poderá receber o dinheiro no mesmo dia, dependendo do contrato que ele tenha com a sua instituição financeira. Se o pagamento for feito após às 16h30, a liquidação ocorrerá no dia seguinte.

A mudança tem o objetivo de trazer mais agilidade para o cobrador e irá beneficiar o comércio. No caso de compras on-line, por exemplo, a Federação acredita que a mudança trará vantagens para os compradores, que poderão ter o processo de entrega de mercadorias feito com mais rapidez.

*Sob supervisão de Luana Amorim

PUBLICIDADE

Além de muita informação relevante, o NSC Total e os outros veículos líderes de audiência da NSC são uma excelente ferramenta de comunicação para as marcas que querem crescer e conquistar mais clientes. Acompanhe as novidades e saiba como alavancar as suas vendas em Negócios SC

Leia também

Veja os principais números do PIB catarinense de 2023

Pix automático estará disponível em outubro de 2024; veja como vai funcionar

Destaques do NSC Total