nsc

publicidade

Canasvieiras

Polícia investiga briga de trânsito em Florianópolis em que triatleta é atropelado

Caso aconteceu em Canasvieiras, na segunda-feira (20), e delegado apura possível tentativa de homicídio

24/05/2019 - 21h23 - Atualizada em: 24/05/2019 - 22h10

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Polícia apura se o caso pode ser considerado como tentativa de homicídio
Polícia apura se o caso pode ser considerado como tentativa de homicídio

A Polícia Civil está investigando uma briga de trânsito entre o motorista de uma caminhonete e um triatleta em Florianópolis. O caso aconteceu na segunda-feira (20), no bairro Canasvieiras, no Norte da Ilha. Segundo o delegado responsável pelo caso, Danilo Bessa Brilhante, há suspeita de que o condutor do carro possa ter cometido o crime de tentativa de homicídio.

De acordo com a NSC TV, um vídeo mostra o começo da discussão entre os dois. Depois, o triatleta retoma o treino que fazia na rua. Em seguida, o motorista sai com o carro e, sem avisar, vai em direção ao atleta, que cai no chão e fica machucado. Uma mulher que estava próximo da cena por pouco não é atingida pelo veículo.

Veja o vídeo no site da NSC TV

A vítima foi o policial rodoviário federal Frederico Corralo. Ele diz não ter dúvidas de que o motorista tentou matá-lo. O condutor do carro, Jairo Hélio de Souza Filho, que também é triatleta, nega. Os dois estão inscritos para correr a prova do Iron Man Brasil, que vai ocorrer no domingo (26), na Capital catarinense.

Corralo afirmou à NSC TV que a discussão começou a cerca de 50 metros de distância de onde o atropelamento aconteceu. Ele diz que o motorista fez uma manobra e, nela, o espelho do carro o atingiu no braço. Depois de discutir, ele continuou a corrida, já que treinava para a prova de domingo.

Nesse momento, a caminhonete volta a andar, na faixa correta da pista, mas de repente muda o trajeto e vai na direção de Corralo.

Já o motorista nega a situação em parte. Ele reconhece que jogou o carro na direção em que Corralo estava, mas porque tentava impedir que o triatleta voltasse a correr. Ele garante que não teve a intenção de machucá-lo.

Testemunhas que presenciaram a situação disseram que ajudaram o policial a se levantar. Ele afirma que teve várias pequenas lesões e não sabe se vai competir no domingo, por causa de dores no ombro. Corralo tinha saído de São Paulo para participar da prova para a qual treinou durante um ano.

Assine o NSC Total para ter acesso ilimitado ao portal, ler as edições digitais do DC, AN e Santa e aproveitar os descontos do Clube NSC. Acesse assinensc.com.br e faça sua assinatura.

Deixe seu comentário:

publicidade