nsc

publicidade

Operação Free Bird

Polícia localiza 44 aves silvestres em operação contra o tráfico ilegal de animais em Joinville

Polícia também prendeu seis pessoas em flagrante e encontrou 57 gaiolas e 10 armadilhas destinadas à caça dos animais

26/03/2019 - 10h20 - Atualizada em: 26/03/2019 - 10h22

Compartilhe

Gabriela
Por Gabriela Florêncio
Dentre os animais encontrados está um cardeal
Dentre os animais encontrados está um cardeal
(Foto: )

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Joinville, divulgou o balanço de operação no combate a caça ilegal e o tráfico de animais silvestres na cidade. Intitulada “Free Bird”, a ação ocorreu durante o mês de março e resultou em seis prisões em flagrante e três indiciamentos.

As prisões aconteceram nos bairros São Marcos, Morro do Meio, Jardim Paraíso, Aventureiro e Fátima. Também foram localizadas 44 aves da fauna silvestre, 57 gaiolas e 10 armadilhas destinadas à caça.

Os presos em flagrante devem responder pelo artigo 29 da Lei de Crimes Ambientais, que estipula a pena de seis meses a um ano de detenção e multa para quem realiza a compra ou venda, sem autorização, de espécies silvestres, nativa ou em rota de migração.

Já outras três pessoas foram indiciadas pela prática do crime de receptação qualificada, em que a pena pode variar de três a oito anos de reclusão e multa. As investigações serão encaminhadas à 21ª Promotoria de Justiça da cidade, responsável pela análise dos casos e, após comprovação, elaboração das denúncias contra os suspeitos.

Polícia também localizou 57 gaiolas e 10 armadilhas destinadas à caça dos animais
Polícia também localizou 57 gaiolas e 10 armadilhas destinadas à caça dos animais
(Foto: )

De acordo com a Polícia Civil, dados coletados com Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) demonstram que o crime de tráfico de animais silvestres é considerado a terceira maior atividade ilegal do mundo, seguido de tráfico de armas e drogas. Por este motivo, as ações de fiscalização no município devem ser intensificadas pela Polícia Civil nos próximos meses.

Deixe seu comentário:

publicidade