nsc
hora_de_sc

Investigação

Polícia prende dois homens por espancamento de médico em UPA de Florianópolis

Segundo delegado, agressão foi motivada por discussão de trânsito e dupla confessou o crime

17/01/2020 - 10h44 - Atualizada em: 17/01/2020 - 15h27

Compartilhe

Por Guilherme Simon
médico
Cláudio Santos Pacheco foi agredido ao chegar na UPA do Sul da Ilha, onde trabalha
(Foto: )

A Polícia Civil prendeu na madrugada desta sexta-feira (17) dois homens apontados como autores da agressão ao médico Cláudio Santos Pacheco, que foi espancado no pátio da UPA 24 horas do Sul da Ilha, em Florianópolis, no último dia 5 de janeiro. Ele sofreu fraturas no rosto.

De acordo com o delegado Ronaldo Moretto, a dupla, de 38 e 23 anos, confessou o crime durante depoimento. Eles foram presos preventivamente e vão responder por tentativa de homicídio. As prisões ocorreram no bairro Aririú, em Palhoça, e nos Ingleses, no Norte da Ilha de SC, em Florianópolis. Ele também informou que há um terceiro autor, que ainda não foi identificado.

Conforme a Polícia Civil, a agressão foi motivada por uma discussão de trânsito na Ponte Pedro Ivo Campos. Os autores teriam perseguido o médico até o local de trabalho dele, onde o espancaram. Depois, os homens desferiram um golpe na face da vítima e cobriram o corpo com uma lona preta.

Além das prisões, as roupas utilizadas pelos autores no dia do crime foram identificadas e apreendidas, informou ainda a polícia. Após as prisões e interrogatórios, os suspeitos serão encaminhados ao Sistema Prisional.

O médico Cláudio Santos Pacheco, de 58 anos, seguia internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Baía Sul em Florianópolis até a manhã desta sexta. No último boletim divulgado pela unidade, o estado de saúde dele era considerado estável.

Ouça a entrevista do delegado Ronaldo Moretto à CBN Diário:

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Polícia

Colunistas