nsc

publicidade

Investigação

Polícia vai examinar carta encontrada no apartamento onde ocorreram três mortes em Chapecó

Objetivo é conferir se letra é a mesma de uma das vítimas encontradas mortas na quarta-feira (6)

07/11/2019 - 16h30 - Atualizada em: 08/11/2019 - 08h58

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Três corpos foram velados em Chapecó, nesta quinta-feira
Familiares e amigos do casal custam a acreditar no que aconteceu
(Foto: )

A Polícia Civil fará uma análise de autenticidade de uma carta encontrada em um apartamento em Chapecó onde foram encontrados mortos um casal e a filha deles de três anos, na manhã de quarta-feira (6). A carta supostamente seria de Michel de Gois, 32 anos. Há a suspeita de que ele tenha atirado no mulher, Eliane Mayeski de Gois, 28 anos, na filha, Eliza Mayeski de Gois, três anos, e depois teria cometido suicídio.

Michel foi encontrado caído no quarto da filha, no apartamento 301B do condomínio Spazzio Di Primavera, no bairro Pinheirinho. Um revólver calibre 38 estava ao lado do corpo.

Mesmo assim, de acordo com o delegado da Divisão de Investigação Criminal da Polícia Civil de Chapecó, Vagner Papini, não dá para descartar outras hipóteses. A previsão é de conclusão do inquérito em 30 dias. Ele afirmou que será necessário um exame grafológico para verificar se a carta é autêntica. Nos próximos dias também serão ouvidos familiares, vizinhos e colegas de trabalho e de ensino.

— As oitivas começam em breve e vamos ter que conseguir algumas anotações anteriores do indivíduo para fazer comparação com a carta e ver se realmente a letra é dele — disse o delegado.

O velório dos três corpos foi realizado nesta quinta-feira na capela mortuária da Funerária Stürmer. O clima era de tristeza e de incredulidade pelo ocorrido.

Tanto vizinhos quanto familiares e colegas da empresa onde Michael trabalhava são unânimes em dizer que ele era uma pessoa muito tranquila e educada. Os relatos são de que o casal também se dava bem. Financeiramente também não havia problema, pois o casal iria se mudar no final do ano para um apartamento maior.

O diretor da empresa onde Michael trabalhava há 13 anos, Valdemar Lorenzon Júnior, disse que não havia sinais de depressão no funcionário, que era um exemplo e não tinha demonstrado queda de rendimento por algum motivo.

Familiares relatam que ele apenas havia ficado triste quando morreu seu pai, de leucemia, há cerca de oito meses. O enterro dos três corpos está programado para as 17h, no Cemitério Jardim do Éden, em Chapecó.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade