nsc
santa

Dia dos Namorados

Por trás do personagem: conheça a história de amor do Vovô e Vovó Chopão, da Oktoberfest Blumenau

Luiz Cé, criador do personagem, é casado há mais de 40 anos com a "Vovó Chopão"

12/06/2020 - 13h51 - Atualizada em: 12/06/2020 - 17h58

Compartilhe

Bianca
Por Bianca Bertoli
Vovó e Vovô Chopão
Vovó e Vovô Chopão
(Foto: )

É difícil dissociar o símbolo da Oktoberfest Blumenau, o Vovô Chopão, do criador do personagem, o publicitário Luiz Cé. Missão ainda mais árdua é a de não atrelar a história do casal de velhinhos mais simpático da festa com a de Luiz e a esposa, Valdete Oliveira Cé. Até porque a vida profissional e pessoal de ambos mudaram muito com a chegada do Vovô e da Vovó Chopão.

Valdete veste a fantasia da Vovó há cerca de dez anos. Luiz, que deu vida às figuras populares, foi Vovô apenas em dois eventos, já que sempre optou por contratar animadores que se transformassem no personagem. O filho dos dois passou a acompanhar a mãe e, há uma década, o Vovô e a Vovó Chopão são, na verdade, mãe e filho. Mesmo assim, há quem encontre Luiz e o cumprimente com o “oi, Vovô Chopão”. Não tem jeito, no imaginário de muitos Luiz e Valdete estão por trás da roupa de fritz e frida.

Luiz e Valdete
Luiz e Valdete
(Foto: )

Aos 69 anos, os dois estão casados desde 1978, há mais de quatro décadas. O matrimônio na Catedral veio depois de três anos de namoro, em uma época que a única maneira de conversar era pelo orelhão ou telefone do trabalho. Sem celular e muito menos internet, era preciso sinal de fumaça para dizer que estava tudo bem, brinca Luiz. A localização, porém, facilitou o romance, pois ambos viviam na região central da cidade. Os passeios pelas ruas e as idas ao Cine Bush eram o divertimento dos apaixonados, que se conheceram por acaso, em um show do cantor Ivan Lins.

À época, a arquibancada do ginásio Galegão não possuía bancos. Para não precisar sentar no concreto, as pessoas levavam almofadas e se acomodavam com mais conforto. Luiz então reparou que uma moça estava sem o estofado e propôs:

— Eu disse: “senta aqui, eu divido minha almofada com você”. Jamais imaginei que dividiríamos a almofada pelo resto da vida — diverte-se.

Com o casamento, alguns anos foram vividos em casas de aluguel. Como tantos outros casais blumenauenses, Luiz e Valdete enfrentaram as enchentes do município, incluindo a devastadora de 1983. Juntos caíram e levantaram muitas vezes. Passaram por um período difícil, em que o homem permaneceu internado por conta de uma doença e passou por cirurgias.

— Muita gente “cai fora” em horas como essa, mas ela não, ficou comigo o tempo todo. Depois veio o problema financeiro, porque hospitalizado eu não conseguia trabalhar. Encaramos tudo e fomos em frente — lembra Luiz.

Luiz e Valdete com o filho Rafael. Eles possuem um neto de 13 anos.
Luiz e Valdete com o filho Rafael. Eles possuem um neto de 13 anos.
(Foto: )

O Vovô Chopão é a fonte de renda principal da família desde os anos 80. Valdete começou a trabalhar com o marido na parte administrativa e o único filho, Rafael de Oliveira Cé, 39, além de encarnar o personagem ao vivo, passa para o computador o que Luiz desenha a mão, além de desenvolver outros trabalhos gráficos. Atualmente o Vovô Chopão e a turma dele estampam cartilhas educativas voltadas às crianças. O material é criado através de patrocínio de empresas e entregue principalmente aos estudantes mais carentes.

União

Quando o personagem foi criado, em 1979, Luiz trabalhava em uma agência de publicidade. Os anos foram passando e, com a Oktoberfest adotando o Vovô como símbolo, as demandas começaram a aumentar. Com a festa, o boneco vivo surge e entre 1987 e 1988 ganha a companhia da Vovó. Nesta altura Valdete já tinha deixado o emprego em uma indústria da região para auxiliar no negócio que se tornaria familiar.

Isso significa que o casal está sempre junto, vida profissional e pessoal se misturam a todo tempo. Luiz não nega que as brigas ocorrem, mas nunca duram. A parceria é tanta que quando um viaja, o outro sente saudade. Falta raiva e sobra companheirismo, garante o publicitário.

— O amor a essa altura é diferente daquele da juventude, que é mais paixão. Chega um ponto que o amor se transforma em cumplicidade total. Ninguém é feliz o tempo todo, mas temos grandes momentos juntos. Um dos melhores da minha vida foi o encontro que tive com uma mulher muito especial naquele show do Ivan Lins.

Saiba mais sobre o Vovô Chopão

Dia dos namorados para o Vovô e Vovó Chopão
Dia dos namorados para o Vovô e Vovó Chopão
(Foto: )

Em 1979 surgiram os primeiros traços do personagem Vovô Chopão, que logo em seguida estaria rodeado por uma simpática família: a Vovó e os netinhos Chopinho, Sapeca e Crespinha; o cachorro Ressaca, o papagaio Célio e outros. Criado para representar o que há de mais puro, Vovô Chopão muito rapidamente passou a fazer parte da vida de crianças e adultos, seja na forma de licenciamentos, jornais, revistas ou ao vivo.

Já em 1980, ilustrava folhetos turísticos divulgando Blumenau. De outubro de 1983 a dezembro de 1996 o Vovô Chopão marcou presença nos lares de Santa Catarina, aos domingos, ilustrando o suplemento infantil "Jornal da Criança", e era comercializado em todo o país, estampado em camisetas.

Adotado como símbolo da Oktoberfest desde a primeira edição, em 1984, o Vovô Chopão ilustrou os cartazes e folhetos em 11 edições da festa. Hoje, ao vivo ou no papel, o Vovô Chopão e a Vovó divulgam a Oktoberfest em todo o território nacional.

Profissional de propaganda desde 1974, Luiz ganhou por três vezes o prêmio Profissionais do Ano da Rede Globo e recebeu várias homenagens na Câmara dos Vereadores pela criação do personagem símbolo da Oktoberfest.

Colunistas