O prefeito de Ibirama, Adriano Poffo, e o secretário municipal de Administração, Fábio Fusinato, foram presos preventivamente na manhã desta quinta-feira (27). Os dois são alvos da quarta fase da Operação Mensageiro, que apura fraude em licitação, corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro no setor de coleta e destinação de lixo em diversas regiões de Santa Catarina.

Continua depois da publicidade

Poffo e Fusinato foram presos em casa e encaminhados a Florianópolis, onde devem passar por audiência de custódia à tarde. O Gaeco esteve também na prefeitura de Ibirama, cidade do Alto Vale do Itajaí, onde recolheu documentos referentes aos processos licitatórios dos serviços de coleta de lixo urbano. Uma imagem das primeiras horas do dia mostra a chegada dos agentes ao prédio.

(Foto: Aquidabã Notícias)

A prefeitura disse em nota que a investigação está sob sigilo e, por isso, não há mais informações. Frisou ainda que está à disposição da Justiça para os esclarecimentos necessários. Ibirama tem contrato com a Serrana, empresa estopim da Operação Mensageiro, pelo menos desde 2014, como mostram dados no Diário Oficial dos Municípios.

Operação em 12 cidades de SC

A quarta fase da operação tem mandados sendo cumpridos nesta quinta-feira (27) em 12 cidades de Santa Catarina e ao menos oito prefeitos são alvos de ordens de prisão. Desde quando a investigação começou, outros sete prefeitos foram levados à cadeia e seguem detidos.

Leia mais

As 12 cidades que são alvo da quarta fase da Operação Mensageiro

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total