nsc

publicidade

Expectativa para o verão

Prefeitura da Capital espera iniciar obras do alargamento da faixa de areia de Canasvieiras em agosto

Órgão ainda aguarda a Licença Ambiental de Instalação (LAI) do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) para começar os trabalhos

19/07/2019 - 14h20 - Atualizada em: 19/07/2019 - 15h34

Compartilhe

Caroline
Por Caroline Stinghen
Imagem da praia de Canasvieiras no último verão, com uma faixa de areia menor após ressacas
Imagem da praia de Canasvieiras no último verão, com uma faixa de areia menor após ressacas
(Foto: )

Com desejo em começar as obras de alargamento da faixa de areia de Canavieiras em agosto deste ano, a prefeitura de Florianópolis ainda aguarda a liberação de uma das licenças ambientais para autorizar a empresa vencedora da licitação a iniciar os trabalhos. A expectativa é que até a próxima semana, o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) libere a Licença Ambiental de Instalação (LAI). E aí sim, é possível sonhar com "Canas" pronta para o verão.

A Licença Ambiental Prévia (LAP), a mais importante para a realização dos trabalhos, já foi expedida pelo IMA em dezembro do ano passado, informou o secretário de Infraestrutura da Capital, Valter Gallina. Já ao final do serviço também caberá ao IMA conceder a Licença Ambiental de Operação (LAO), que formaliza a conclusão das obras.

— Devemos ir na semana que vem novamente ao IMA pedir a liberação da LAI. Para assinar o contrato com a empresa, precisamos da LAI. Vem equipamentos, como a draga, de fora de Santa Catarina, e eles podem demorar um pouco a chegar ao Estado. A ideia é começar as obras em agosto para encerrarmos no fim de novembro. Não podemos passar muito disso. Precisamos entregar o alargamento até no máximo 20 de dezembro. Por isso a urgência para liberação da licença — explicou o secretário.

Conforme Gallina, não há expectativa e nem o desejo em atrasar as obras e deixá-las para o ano que vem. A prefeitura acredita que a LAI será liberada a tempo.

Empresa paulista

Ainda na semana passada, a prefeitura homologou o resultado da licitação (concorrência pública) para as obras no Norte da Ilha. A vencedora foi a empresa DTA Engenharia Ltda., de São Paulo, que já atuou em obras de dragagem nos portos de Itajaí, São Francisco do Sul, Santos, e em projetos ambientais para empresas como Vale e Cargill. Para o secretário, a empresa é uma das mais conceituadas no país para realizar o serviço.

— Os estudos que foram apresentados nos deixaram confiantes que o resultado da dragagem será assertivo — disse o secretário.

O investimento será de R$ 10.517.610,60, que serão incluídos no financiamento do Finisa 2, da Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 100 milhões. O recurso vai contemplar ainda, segundo Gallina, o alargamento da praia Beira-Mar Norte, revitalização de 186 praças, serviços e operações da Comcap, e a finalização de obras do programa Asfaltaço.

Como será o projeto

O projeto deve ser executado num prazo de quatro meses e prevê o "engordamento" da praia de Canasvieiras no trecho que vai de Canajurê até o Rio do Brás, um total de 2.325 metros. A estimativa é a de que a orla receba um volume total de 344.685,97 m³ de areia fina de cor e espessura semelhantes à existente, material que será dragado de jazida submarina localizada a uma distância entre 1,2 e 1,4 km da praia.

(Foto: )

Durante os trabalhos, a região onde vai ficar o aterro hidráulico, que receberá a areia da dragagem, poderá ficar fechada. Gallina afirma que a região terá sinalização com obstáculos físicos para impedir a passagem das pessoas.

A faixa de areia em Canasvieiras deverá ter, inicialmente, entre 40 e 50 metros de largura, e de 30 a 35 metros depois de estabilizada. Atualmente, após problemas com erosão e ressaca, esse número varia de um a cinco metros.

— Canasvieiras será a primeira praia a ter faixa de areia alargada em Florianópolis. É uma obra primordial para o nosso turismo e geração de empregos — complementou o secretário.

Deixe seu comentário:

publicidade