nsc
    hora_de_sc

    Perigo

    Prefeitura de Palhoça vai ampliar área de interdição de lago contaminado por botulismo

    Área no bairro Pedra Branca vai receber equipamentos para tentar reduzir a proliferação de bactéria

    28/05/2019 - 19h47 - Atualizada em: 28/05/2019 - 20h24

    Compartilhe

    Por Samuel Nunes
    Área interditada recebeu sinalização, que precisa ser respeitada
    Área interditada recebeu sinalização, que precisa ser respeitada
    (Foto: )

    A Prefeitura de Palhoça, na Grande Florianópolis, decidiu nesta terça-feira (28) que vai ampliar a área de interdição do lago que fica no bairro Pedra Branca. O local está contaminado por uma bactéria que pode causar o botulismo, uma doença que atinge pessoas e animais e pode levar à morte.

    A decisão foi tomada durante uma reunião envolvendo a Secretaria Municipal de Saúde, a Defesa Civil, Secretaria de Segurança Pública, Fundação Cambirela de Meio Ambiente (FCAM), médicos veterinários e representantes da associação de moradores do bairro.

    Segundo a prefeitura, a interdição vai ocorrer por tempo indeterminado, até que seja feita a descontaminação do lago. Para isso, devem ser comprados equipamentos chamados de aeradores, que servem para movimentar, renovar e oxigenar a água.

    Paralelo a isso, a prefeitura também irá colocar os animais que vivem no lago em quarentena. Parte deles já está recebendo tratamento veterinário e, logo, os demais também serão recolhidos para uma área isolada.

    As medidas têm como objetivo evitar a proliferação da doença. Para garantir o resultado, a prefeitura reforça o aviso para que moradores e visitantes evitem se aproximar da água, da grama e também dos animais que ainda estiverem soltos, à beira do lago. Também é proibido o contato com as fezes dos animais.

    Moradores devem evitar o contato com os animais que vivem no lago, como patos e peixes
    Moradores devem evitar o contato com os animais que vivem no lago, como patos e peixes
    (Foto: )

    Causas da contaminação

    Segundo a prefeitura, há indícios de que a bactéria tenha surgido a partir de alimentos contaminados, jogados na água e que foram ingeridos por peixes e aves que vivem no local.

    Monitoramento

    Ainda conforme a prefeitura, desde o dia 11 deste mês, quando o lago foi interditado, são feitas análises diárias das condições da água. Os exames avaliam os níveis de oxigênio e a presença ou não de coliformes fecais.

    O que é o botulismo?

    O botulismo é uma doença grave, causada pela bactéria Clostridium botulinum. Ela foi identificada em patos que foram achados mortos às margens do lago do bairro Pedra Branca. Exames realizados no Paraná indicaram a presença do organismo nos restos dos animais.

    A bactéria pode ser encontrada na água e também no solo. Por esse motivo, os moradores devem evitar se aproximar de toda a área isolada pela prefeitura.

    Apesar do alto grau de mortalidade, a doença tem cura, mas o tratamento precisa ser iniciado assim que aparecem os primeiros sintomas. Quem contrai o botulismo pode apresentar paralisia nas pernas, pálpebras, pescoço e musculatura respiratória.

    Assine o NSC Total para ter acesso ilimitado ao portal, ler as edições digitais do DC, AN e Santa e aproveitar os descontos do Clube NSC. Acesse assinensc.com.br e faça sua assinatura.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas