Recebeu uma ligação do Procon que promete devolução de valores em dinheiro? Desconfie, pois pode ser golpe. O alerta foi divulgado pelo órgão de defesa ao consumidor de Joinville após dezenas de pessoas terem sido abordadas na tentativa de golpe. Em um caso, uma pessoa chegou a perder R$ 5 mil.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Joinville e região no WhatsApp

Segundo o Procon, o contato dos golpistas pode acontecer por diversos canais, entre eles e-mail, mensagem de texto por celular (SMS), WhatsApp ou até mesmo ligações telefônicas.

VÍDEO: Centenas de cães maltratados são resgatados em canil clandestino em Joinville

A gerente do Procon Joinville, Cristiane Berger, conta que os suspeitos entram em contato e informam ao morador que foram feitas cobranças indevidas no cartão de crédito, conta de telefone ou, ainda, pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e que, agora, poderão devolver esses valores. É a partir daí que o golpe acontece.

Continua depois da publicidade

— [Os suspeitos] pedem para pagar uma taxa para realizar [a suposta] devolução, outros pedem dados bancários, foto de documento, foto de cartão. Em alguns casos, as pessoas mandaram a foto do cartão de crédito frente e verso, com o código fundamental para compras online. Depois, recebem a fatura estourada do cartão — explica Cristiane sobre como agem os golpistas.

A gerente conta que os estelionatários escolhem as vítimas de forma aleatória e conseguem informações como nome, CPF e telefone de vazados de órgãos públicos por ataques hackers.

Os valores perdidos no golpe podem variar, mas “o prejuízo pode ser grande”, alerta a gerente. Em alguns casos, os suspeitos pedem apenas o pagamento de uma taxa de cerca de R$ 170. Por outro lado, uma cliente já informou que perdeu R$ 5 mil ao comprar um produto que, por conta do Procon, estaria sendo vendido por um preço abaixo do mercado. A venda feita em nome da entidade, porém, era falsa.

O que fazer se receber uma suposta ligação do Procon

Segundo a gerente do Procon de Joinville, todos os dias, em média seis pessoas entram em contato com o órgão da cidade para saber se a ligação ou mensagem de devolução de valores é verdadeira.

Continua depois da publicidade

— Começou a ser um número expressivo. São em média 30 tentativas de golpes por semana em nome do Procon — conta Cristiane. Muitas pessoas acabam não caindo no esquema porque desconfiam e contatam o órgão para saber sobre a veracidade das informações. 

A grande maioria das vítimas, porém, são pessoas idosas beneficiárias do INSS, afirma Cristiane. Diante disso, os golpistas anunciam que as vítimas podem perder o pagamento se não passaram as informações pedidas.

Por isso, a gerente pede que as pessoas que receberem ligações deste tipo entrem em contato com a instituição para verificar a informação recebida. Porém, Cristiane adianta que o Procon não realizada pagamentos, apenas faz a intermediação entre consumidores e vendedores.

A orientação é não repassar nenhum dado, fotos de documentos, de cartões e nem fotos pessoais, já que alguns aplicativos funcionam com reconhecimento facial. Aos moradores que caíram em algum golpe, a indicação é registrar um Boletim de Ocorrência e informar a polícia.

Continua depois da publicidade

Leia também

FOTOS: Conheça 5 casas com arquitetura diferenciada para alugar em SC

“Melhor experiência”: conheça a casa com um dos aluguéis mais caros de Joinville

FOTOS: Conheça os 10 restaurantes de Joinville com as melhores avaliações em aplicativo

Destaques do NSC Total