Foi finalizado nesta sexta-feira (25) o processo administrativo aberto em novembro de 2018 pela prefeitura de Taió para verificar a conduta do advogado Marco Vinicius Pereira de Carvalho. Ele é funcionário efetivo do Executivo municipal e foi alvo de uma investigação que apurou se ele seria responsável pelo vazamento da minuta de um edital de concurso público na cidade.

Continua depois da publicidade

A comissão interna formada pela prefeitura decidiu pelo arquivamento do processo por não haver provas de que Carvalho teria compartilhado o arquivo em uma rede social, conforme a denúncia. À reportagem do Santa, o advogado disse ter sido alvo de uma perseguição de cunho político, por ser filiado ao Partido Social Liberal (PSL), mesma legenda do presidente Jair Bolsonaro.

Com o resultado da investigação, Carvalho foi nomeado nesta sexta-feira como assessor especial do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, pasta comandada por Damares Alves. Ela enviou o pedido de cessão do servidor à União para a prefeitura do Alto Vale no dia 16 de janeiro.

O secretário de Administração de Taió, Elves Schreider, confirmou a cedência. Ele disse ter recebido o pedido formal da ministra e acatado como ocorre com profissionais lotados em outros departamentos. Apesar de começar a atuar em Brasília, o advogado Carvalho segue integrando o quadro de funcionários de Taió, por onde será pago, conforme informações repassadas por Schreider.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total