nsc

publicidade

Maré Vermelha

Produção interditada na Caieira da Barra do Sul não afeta Fenaostra, em Florianópolis

Segundo Secretaria de Agricultura, este é o quinto ponto no estado com restrições após presença de toxina diarreica 

12/09/2019 - 10h12 - Atualizada em: 12/09/2019 - 13h46

Compartilhe

Por Redação CBN Diário
Toxina diarreica foi encontrada em ostras e mexilhões na Caieira da Barra do Sul, em Florianópolis
Toxina diarreica foi encontrada em ostras e mexilhões na Caieira da Barra do Sul, em Florianópolis
(Foto: )

Está proibida a retirada, comercialização e consumo de ostras, vieiras, mexilhões e berbigões e seus produtos, inclusive nos costões e na beira de praia, na Caieira da Barra do Sul, em Florianópolis. A decisão foi anunciada pela Secretaria de Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural de Santa Catarina, após ter sido identificada a presença de toxina diarreica. Apesar disso, a Fenaostra não está sendo prejudicada, de acordo com o órgão estadual.

Este é o segundo ponto na Grande Florianópolis onde houve a interdição recentemente por causa do problema. A região concentra grande parte do cultivo em Santa Catarina, maior produtor nacional de moluscos. Desde a última sexta-feira, a proibição ocorre também na Ponta do Papagaio, em Palhoça. Ao todo, cinco áreas do estado estão com restrições neste momento. Os outros pontos são Barra e Laranjeiras, em Balneário Camboriú, além da Armação do Itapocorói, em Penha.

A proibição, divulgada nesta quarta-feira (11), é definida após análises de laboratório que apontam a presença da toxina nos cultivos de moluscos bivalves dessas regiões. Quando consumida por seres humanos, a substância pode ocasionar náuseas, dores abdominais, vômitos e diarreia. Segundo a Secretaria de Agricultura, a maré vermelha é um processo natural, e o estado é o único do Brasil que mantém um monitoramento permanente das áreas de cultivo.

Maricultores foram alertados

De acordo ainda com a secretaria, a interdição dos cultivos da Ponta do Papagaio e Caieira da Barra do Sul não deverá prejudicar o andamento da 20ª Festa Nacional da Ostra e da Cultura Açoriana, a Fenaostra, que acontece até o próximo domingo, em Florianópolis. A informação repassada pelo órgão é que, nas últimas semanas, os maricultores e donos dos estabelecimentos foram alertados para que colhessem as ostras e fizessem um estoque como forma de prevenção.

Ouça a entrevista de Adriano Weickert, superintendente de Pesca, Maricultura e Agricultura de Florianópolis, para o Direto da Redação com Felipe Reis:

Deixe seu comentário:

publicidade